A música mais triste da história, segundo a ciência

Estudo apontou canções que seriam lembradas por muita gente; primeiro lugar faz parte de um dos discos de rock mais populares da história

Você já se perguntou qual é considerada a música mais triste feita na história da música? O imaginário popular pode até já ter elegido algumas faixas para ocupar este posto, mas nada melhor que a própria ciência para tirar essa dúvida.

Em 2022, a empresa de dados HappyOrNot juntou forças a especialista em música Analiese Micallef Grimaud, da Universidade de Durham, para determinar quais são as músicas mais tristes e também as mais alegres já feitas em todos os tempos (via Farout e National News).

- Advertisement -

O estudo não se baseou nas opiniões do público sobre quais faixas estão qualificadas para ocupar o posto de mais triste. A opção foi por analisar as faixas que possuem as sintonias que melhor expressam os sentimentos de tristeza e alegria.

A música mais triste

O quinto lugar entre as músicas mais tristes da história é de “Black”, do Pearl Jam. Já o quarto posto é ocupado por outra banda grunge e igualmente nascida em Seattle: o Alice in Chains, com a clássica “Nutshell”.

Quem abre o pódio com o terceiro lugar é Eric Clapton, com a famosa “Tears in Heaven”. Trata-se de uma homenagem do cantor ao filho Conor, que morreu tragicamente após cair do 53º andar de um prédio em Nova York em 1991.

Leia também:  A opinião de Rob Halford (Judas Priest) sobre o Sleep Token

O segundo lugar da pesquisa seria apontado como o primeiro por muita gente: “Everybody Hurts”, do R.E.M., que costuma embalar diversos vídeos internet afora.

A música mais triste da história eleita pelo estudo é “Something in the Way”, do Nirvana. A faixa faz parte do clássico álbum “Nevermind” e, desconsiderada a secreta “Endless, Nameless”, fecha o trabalho.

Os próprios versos da música retratam o período em que Kurt Cobain vivia isolado e sem uma casa fixa para morar. Nesta época, o músico também tinha o costume de passar seu tempo debaixo de uma ponte próxima a sua cidade natal, que é constantemente citada ao longo da canção.

Se não bastasse isso, a própria melodia da faixa também contribui para deixar o clima bem triste para quem está a escutando.

As músicas mais tristes, segundo o estudo da HappyOrNot

  • 5. “Black”, Pearl Jam
  • 4. “Nutshell”, Alice in Chains
  • 3. “Tears in Heaven”, Eric Clapton
  • 2. “Everybody Hurts”, R.E.M.
  • 1. “Something in the Way”, Nirvana

E quais são as canções mais alegres da história?

Conforme dito anteriormente, este mesmo estudo também olhou para o outro lado da moeda e apontou as músicas mais alegres da história.

O quinto lugar é de “Feeling Good”, de Nina Simone, enquanto que a quarta posição pertence a “Don’t Stop Me Now”, uma das faixas mais famosas do Queen.

Leia também:  A única banda de nu metal que Serj Tankian gostava antes da fama com o SOAD

O terceiro lugar é de um clássico dos anos 1980 que ainda faz sucesso: “Girls Just Want to Have Fun”, de Cyndi Lauper. O segundo posto é de uma faixa mais recente: “Hey Ya!”, do Outcast.

A música mais alegre da história não poderia ser outra: a grudenta e popular “Happy”, de Pharell Williams, parte da trilha sonora da animação “Meu Malvado Favorito 2”.

As músicas mais alegres, segundo o estudo da HappyOrNot

  • 5. “Feeling Good”, Nina Simone
  • 4. “Don’t Stop Me now”, Queen
  • 3. “Girls Just Want to Have Fun”, Cyndi Lauper
  • 2. “Hey Ya!”, Outkast
  • 1. “Happy”, Pharell Williams

A melhor música da história para a ciência

Em 2017, outro estudo, conduzido por neurocientistas e especialistas em música, revelou qual é a melhor música já feita na história. A clássica “Africa”, do Toto, ganhou essa honra.

Para os responsáveis pelo estudo, a canção mais marcante do grupo foi a escolhida por ter sido feita por músicos altamente respeitados e sua beleza auditiva, que resulta em uma resposta muito positiva de quem está a escutando.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Threads | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioCuriosidadesA música mais triste da história, segundo a ciência
Augusto Ikeda
Augusto Ikedahttp://www.igormiranda.com.br
Formado em jornalismo pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Atua no mercado desde 2013 e já realizou trabalhos como assessor de imprensa, redator, repórter web e analista de marketing. É fã de esportes, tecnologia, música e cultura pop, mas sempre aberto a adquirir qualquer tipo de conhecimento.

10 COMENTÁRIOS

  1. E “Adagio For Strings” (trilha sonora do filme Platoon) como música mais triste da história conforme a posição das sétimas e nonas empregadas ao longo da música?? Uma vez vi num artigo de que, segundo a Ciência, essa era a composição mais triste já criada na História… Essas músicas citadas aí são alegres perto de Adagio For Strings… Algo errado não está certo aí… Abraço!

  2. Acho muito forçado e sensacionalista qualquer coisa que mencione “da história”, “de todos os tempos”, “do século” ou até mesmo “da década”. Em qualquer estudo ou pesquisa há sempre uma seleção, ou seja, uma restrição do que vai ser estudado. Com certeza a especialista deve ter pegado um número limitado de músicas e, pelo visto, predominantemente dos últimos 30 ou 40 anos. Arriscaria dizer até que de 30 a 40 anos anos também seria a faixa etária da suposta especialista. Ela precisaria, por exemplo, considerar músicas eruditas antes de definir algo muito triste ou muito alegre. Beethoven, por exemplo, teria ótimas amostras dos dois casos. Na música popular, The Beatles e seus membros em carreira solo idem. Mas mesmo assim não poderia usar o termo “da história”. Isto seria muita arrogância e pouca ciência.

    • Eu desci um tanto preocupado aqui para os comentários pra ver se eu estava equivocado. Felizmente não sou o único que considera falha essa lista.
      O maior problema que identifiquei foi a que não levaram em conta o subjetivismo da sonoridade da música em si, mas ao que tudo indica a letra foi predominante na análise. Não que seja irrelevante , mas a universalidade do som, capaz de sugerir tristeza a qualquer indivíduo do planeta (o que a letra por razões idiomáticas não consegue) foi relegada ao segundo ou terceiro plano adotando um aspecto puramente simbólico pra estabelecer o ranking.
      Dias atrás, vi algo similar listando a música Africa do Toto como a melhor música de acordo com a ciência. Eu sou fã da banda e adoro a música, mas acho que está longe de poder receber esse título.
      Matérias como essa são frustrantes pois esperava algo maia fundamentado.

  3. Concordo com os comentários críticos à matéria, não por discordar apenas,, mas por atentar que a lista tende a ignorar “N” critérios. Talvez esta lista sirva para a “canção mais triste do grunge ou correlatas à epoca”.
    Pelamor de Deus, “Epitaph” do King Crimson é terrivelmente mais triste que qualquer uma destas. E não é por que é progressivo. É porque é uma depressão total, mas com musicalidade absoluta. A canção do Nirvana é um punhado de grunhidos tristes com um plim plim de violão em poucos minutos. Meio forçado. Mas vá lá…. Pesquisa é pesquisa. E toda pesquisa tem um resultado decorrente da amostragem. Entao…..

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias

Curiosidades