Max Cavalera opina sobre metal atual e cita jovens bandas que gosta

Mais velho dos irmãos Cavalera gosta de conhecer artistas mais novos e vê internet com bons olhos no papel de divulgação

Max Cavalera sempre se mostrou consciente do que acontece na cena metal, especialmente do lado mais extremo. Agora, o vocalista e guitarrista do Soulfly, Cavalera Conspiracy e outros projetos comentou sobre bandas modernas e citou até mesmo alguns nomes mais jovens que o agradam.

A pergunta sobre o que Max acha do metal atual foi feita durante entrevista para o All Music. O ex-frontman do Sepultura afirmou que o metal nunca vai morrer justamente por sua capacidade de adaptação a sonoridades mais modernas, por mais que a popularidade sofra variações.

- Advertisement -

Sobre bandas mais novas, disse:

“Eu acho que há muito potencial realmente legal em várias bandas jovens por aí. E eu gosto de muitas delas – Fugitive, Mammoth Grinder. E eu gosto da mistura com a sonoridade hardcore também – Kublai Khan, Jesus Piece. Eles realmente estão fazendo algo com isso também.”

Ao contrário de alguns medalhões, Max vê a internet com bons olhos para a divulgação e o crescimento dessas bandas novas. Ele afirma:

“Acho que a internet ajuda muito – você vê muito mais exposição das bandas na internet com as redes sociais e tudo isso. Elas estão em um bom lugar. Acho que vai continuar crescendo, expandindo e chegando a mais pessoas. O que é ótimo.”

Leia também:  Bruce Dickinson anuncia single com duas músicas gravadas no Brasil

Regravação de “Schizophrenia”

Junto com o irmão, Iggor Cavalera, Max se prepara para divulgar a regravação feita por eles do álbum “Schizophrenia” (1987), o segundo full-lenght do Sepultura. Com lançamento previsto para o dia 21 de junho, o disco fecha o que vem sendo chamado de “Trilogia do Terceiro Mundo”, iniciada em 2023 com a dupla revisitando o EP “Bestial Devastation” (1985) e o disco “Morbid Visions” (1986).

Além de Max (voz e guitarra) e Iggor (bateria), a nova empreitada conta com Travis Stone (Pig Destroyer) também na guitarra e Igor Amadeus Cavalera, filho de Max, no baixo. A regravação chega a público, via gravadora Nuclear Blast, com versões das nove faixas originais, além de uma canção inédita, “Nightmares of Delirium”.

As sessões em estúdio aconteceram entre 15 de abril e 5 de junho de 2023, no Focusrite Room em Mesa, Arizona. A mixagem e a masterização foram feitas por Arthur Rizk (Soulfly, Go Ahead and Die, Turnstile). A arte da capa original foi restaurada em aquarela e pintada à mão pelo artista alemão Eliran Kantor.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | TikTok | Facebook | YouTube | Threads.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioNotíciasMax Cavalera opina sobre metal atual e cita jovens bandas que gosta
André Luiz Fernandes
André Luiz Fernandes
André Luiz Fernandes é jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo (UMESP). Interessado em música desde a infância, teve um blog sobre discos de hard rock/metal antes da graduação e é considerado o melhor baixista do prédio onde mora. Tem passagens por Ei Nerd e Estadão.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades