Após polêmica, Apple Music revela critérios para lista de 100 melhores álbuns

Plataforma destaca que ranking "não é concurso de popularidade" e que o time responsável "não votou com base em seus discos favoritos"

Como já noticiado, a Apple Music publicou uma lista com os 100 melhores álbuns da história. Nas últimas semanas, a plataforma foi revelando aos poucos os discos escolhidos até terminar o ranking na quarta-feira (22).

Contudo, o resultado causou polêmica. Por isso, o streaming decidiu divulgar os critérios adotados. 

- Advertisement -

Como publicado pela Uproxx, a equipe interna da Apple Music ficou a cargo da seleção – disponibilizada na íntegra ao fim da matéria. Não há informações quanto ao número de pessoas envolvidas ou suas respectivas funções.

Sabe-se apenas que nomes como Maren Morris, Pharrell Williams, J Balvin, Charli XCX, Mark Hoppus (Blink-182), Honey Dijon e Nia Archives participaram. O comunicado inicial destacava que o levantamento havia sido elaborado por “um time de experts junto de um grupo seleto de artistas, compositores, produtores e profissionais da indústria”.

Porém, de acordo com Ebro Darden, chefe do setor de Hip-Hop e R&B da empresa, havia uma “cartilha” a ser seguida. Cada votante precisou levar em consideração: 

  • Álbuns que representaram um momento cultural para o artista ou para aquele gênero musical;
  • Álbuns que apresentam um trabalho completo, não apenas coleções de hits;
  • Álbuns que representam uma cultura em sua produção e letras;
  • Álbuns que inspiraram uma geração a querer criar música;
  • Álbuns com a melhor qualidade quanto ao storytelling, musicalidade, gravação e produção;
  • Álbuns que são atemporais e que foram muito além de um gênero restrito.

Ainda, o profissional acrescentou (via San Francisco Chronicle): 

“A lista não é um concurso de popularidade. Desafiamos todo mundo a não votar com base nos seus álbuns favoritos. As pessoas que fizeram parte foram convidadas porque têm conhecimento musical”.

Já pelo site oficial, a Apple Music destaca:

“A lista dos 100 melhores álbuns é um ranking moderno do século 21 dos melhores discos já feitos na história, elaborado pela equipe de especialistas da Apple Music ao lado de um seleto grupo de artistas, compositores, produtores e profissionais da indústria. A lista é uma publicação editorial, totalmente independente de quaisquer números de streaming na Apple Music. É uma carta de amor aos discos que moldaram os amantes da música mundial, tanto as ouvindo ao vivo, quanto em outros lugares.”

Polêmicas da lista 

“The Miseducation of Lauryn Hill”, de Lauryn Hill, levou o primeiro lugar. Na segunda e terceira posição vieram, respectivamente, “Thriller”, de Michael Jackson, e “Abbey Road”, dos Beatles.

O maior debate tem relação com a presença de dois álbuns mais atuais — ainda que recordistas de vendas — à frente de clássicos incontestáveis. “21”, de Adele, ficou na 15ª posição, enquanto “1989”, de Taylor Swift, obteve a colocação de número 18. Ambos os discos superaram trabalhos como “Pet Sounds” (Beach Boys), “Revolver” (Beatles) e “Some Kind of Blue” (Miles Davis), entre outros.

O álbum mais “jovem”, ainda que na parte inferior da lista, também rendeu comentários. “SOS”, lançado por SZA em 2022, está acima de discos como “Like a Prayer” (Madonna), “Horses” (Patti Smith), “Back in Black” (AC/DC) e “Rage Against the Machine” (Rage Against the Machine).

Outra questão levantada foi a ausência de artistas brasileiros e de álbuns cuja língua principal não seja o inglês. A exceção ficou em “Un Verano Sin Ti”, de Bad Bunny, cantado em espanhol e na 76º posição.

Os 100 melhores álbuns da história, segundo a Apple Music

  1. “Body Talk” – Robyn
  2. “Hotel California” – The Eagles
  3. “ASTROWORLD” – Travis Scott
  4. “Rage Against The Machine” – Rage Against The Machine
  5. “Pure Heroine” – Lorde
  6. “Confessions” – USHER
  7. “Untrue” – Burial
  8. “A Seat at the Table” – Solange
  9. “Flower Boy” – Tyler, The Creator
  10. “Listen Without Prejudice Vol. 1” – George Michael
  11. “Back in Black” – AC/DC
  12. “The Fame Monster (Deluxe Edition)” – Lady Gaga
  13. “I Put a Spell on You” – Nina Simone
  14. “Blue Lines” – Massive Attack
  15. “My Life” – Mary J Blige
  16. “Golden Hour” – Kacey Musgraves
  17. “Doggystyle” – Snoop Dogg
  18. “Horses” – Patti Smith
  19. “Get Rich or Die Tryin’” – 50 Cent
  20. “After the Gold Rush” – Neil Young
  21. “The Marshall Mathers LP” – Eminem
  22. “Norman F Rockwell!” – Lana Del Rey
  23. “Goodbye Yellow Brick Road” – Elton John
  24. “Like A Prayer” – Madonna
  25. “Un Verano Sin Ti” – Bad Bunny
  26. “Supa Dupa Fly” – Missy Eliott
  27. “Downward Spiral” – Nine Inch Nails
  28. “Aja” – Steely Dan
  29. “SOS” – SZA
  30. “Trans-Europe Express” – Kraftwerk
  31. “Straight Outta Compton” – N.W.A
  32. “Master of Puppets (Remastered)” – Metallica
  33. “Is this It” – The Strokes
  34. “Dummy” – Portishead
  35. “The Queen Is Dead” – The Smiths
  36. “3 Feet High and Rising” – De La Soul
  37. “Baduizm” – Erykah Badu
  38. “Are You Experienced?” – The Jimi Hendrix Experience
  39. “All Eyez on Me” – 2Pac
  40. “Love Deluxe” – Sade
  41. “The Velvet Underground and Nico (45th Anniversary Edition)” – Velvet Underground & Nico
  42. “AM” – Arctic Monkeys
  43. “(What’s The Story) Morning Glory” – Oasis
  44. “Voodoo” – D’Angelo
  45. “Disintegration (Remastered)” – The Cure
  46. “ANTI” – Rihanna
  47. “A Love Supreme” – John Coltrane
  48. “Exile on Main Street (2010 Remaster)” – The Rolling Stones
  49. “Appetite for Destruction” – Guns ‘N Roses
  50. “Sign O’The Times” – Prince
  51. “Hounds of Love (2018 Remaster)” – Kate Bush
  52. “The Joshua Tree” – U2
  53. “Paul’s Boutique” – Beastie Boys
  54. “Take Care (Deluxe Version)” – Drake
  55. “Exodus ((2013 Remaster)” – Bob Marley & The Wailers
  56. “Homogenic” – Björk
  57. “Innervisions” – Stevie Wonder
  58. “Remain in Light” – Talking Heads
  59. “Control” – Janet Jackson
  60. “Aquemini” – OutKast
  61. “I Never Loved a Man the Way I Love You” – Aretha Franklin
  62. “Illmatic” – Nas
  63. “Tapestry” – Carole King
  64. “Enter the Wu-Tang (36 Chambers) [Expanded Edition]” – Wu-Tang Clan
  65. “BEYONCÉ” – Beyoncé
  66. “London Calling” – The Clash
  67. “It Takes a Nation of Millions to Hold Us Back” – Public Enemy
  68. “Kid A” – Radiohead
  69. “Ready to Die (The Remaster)” – Notorious B.I.G.
  70. “Jagged Little Pill (Remastered)” – Alanis Morissette
  71. “WHEN WE ALL FALL ASLEEP, WHERE DO WE GO?” – Billie Eilish
  72. “The Low End Theory” – A Tribe Called Quest
  73. “The Dark Side of the Moon” – Pink Floyd
  74. “Led Zeppelin II” – Led Zeppelin
  75. “My Beautiful Dark Twisted Fantasy” – Kanye West
  76. “Kind of Blue” – Miles Davis
  77. “The Rise and Fall of Ziggy Stardust and the Spiders From Mars (2012 Remaster)” – David Bowie
  78. “Discovery” – Daft Punk
  79. “Born to Run” – Bruce Springsteen
  80. “Revolver” – The Beatles
  81. “Pet Sounds” – The Beach Boys
  82. “The Chronic” – Dr. Dre
  83. “1989 (Taylor’s Version)” – Taylor Swift
  84. “What’s Going On” – Marvin Gaye
  85. “Blue” – Joni Mitchell
  86. “21” – Adele
  87. “Highway 61 Revisited” – Bob Dylan
  88. “The Blueprint” – Jay-Z
  89. “OK Computer” – Radiohead
  90. “Rumours” – Fleetwood Mac
  91. “Lemonade” – Beyoncé
  92. “Nevermind” – Nirvana
  93. “Back to Black” – Amy Winehouse
  94. “good kid, m.A.A.d city (Deluxe Version)” – Kendrick Lamar
  95. “Songs in the Key of Life” – Stevie Wonder
  96. “Blonde” – Frank Ocean
  97. “Purple Rain” – Prince & The Revolution
  98. “Abbey Road” – The Beatles
  99. “Thriller” – Michael Jackson
  100. “The Miseducation of Lauryn Hill” – Lauryn Hill
Leia também:  Anunciado livro inédito de Rita Lee que só poderia ser lançado após sua morte

Sobre o vencedor, um texto compartilhado pela Apple Music destaca:

“O primeiro – e único – álbum solo de estúdio de Lauryn Hill foi um evento sísmico em 1998: um olhar incrivelmente cru e profundo sobre a paisagem espiritual não apenas de uma das maiores estrelas da época, mas da própria época. Ela foi, e continua sendo, um talento único em uma geração, cuja inspiração e inovação podem ser ouvidas ao longo das décadas. Os artistas esgotam longas discografias na esperança de uma obra coesa e ressonante o suficiente para remodelar a cultura e inscrever o seu criador no panteão; Lauryn Hill fez isso em um.”

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | TikTok | Facebook | YouTube | Threads.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioNotíciasApós polêmica, Apple Music revela critérios para lista de 100 melhores álbuns
Maria Eloisa Barbosa
Maria Eloisa Barbosahttps://igormiranda.com.br/
Maria Eloisa Barbosa é jornalista, 22 anos, formada pela Faculdade Cásper Líbero. Colabora com o site Keeping Track e trabalha como assistente de conteúdo na Rádio Alpha Fm, em São Paulo.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades