Por que John Lennon criou um verdadeiro ranço de Bob Dylan

Relação começou com respeito e trocas, mas terminou com o colega no mesmo hall de alguns dos maiores desafetos do Beatle

A relação dos Beatles com Bob Dylan era boa quando todos se conheceram, em um hotel em Nova York, em 1964. Esse encontro deixou marcas nos envolvidos e John Lennon foi o Beatle que mais se aproximou do músico americano.

Por muitos anos os dois foram bons amigos, até que Lennon começou a se zangar com uma atitude de Dylan considerada mesquinha por ele.

- Advertisement -

O fato é que Lennon fazia questão de dizer que aprendeu muito com Dylan, enquanto compositor. Em entrevista para a Rolling Stone em 1971, ele refletiu sobre sua mudança na forma de compor após encontrar o colega.

O músico afirmou:

“Eu comecei a pensar sobre minhas próprias emoções – eu não sei exatamente quando começou, como em ‘I’m a Loser’ ou ‘Hide Your Love Away’, ou esse tipo de coisa. Em vez de me projetar em uma situação, eu tentava expressar o que eu sentia sobre mim, o que eu teria feito em livros. Acho que foi Dylan que me ajudou a perceber isso – não por alguma discussão ou algo assim, mas por ouvir seu trabalho.”

O problema é que Dylan concordava com isso, mas não falava sobre a influência que os Beatles tiveram em sua música. Isso chateava Lennon, que segundo o empresário Neil Aspinall, no livro “John Lennon: The Life”, de Phillip Norman, costumava reclamar da atitude do colega compositor.

Leia também:  Por que os Beatles saíram escorraçados de Manila, segundo Ringo Starr

“Dylan gosta de dizer o quanto os Beatles aprenderam com ele. John costumava resmungar: ‘ele aprendeu um pouco com a gente também’.”

Do amor ao ódio

Com o passar do tempo, as reclamações de John Lennon ficaram cada vez mais ácidas e diretas. Um bom exemplo ocorreu no final dos anos 70, quando Bob Dylan se converteu ao cristianismo e começou a compor sobre sua nova fé.

Em conversa de 1979 com a Rolling Stone, Lennon chamou o single “Gotta Serve Somebody”, do álbum “Slow Train Coming” (1979) de “medíocre”, “patético” e “embaraçoso”, entre outros comentários, enquanto menosprezava a nova crença do músico. Ele disse:

“Eu estava ouvindo rádio e o novo single ou álbum, ou o que quer que seja, de Dylan começou a tocar. ‘Todo mundo tem que ser servido’. Quer dizer, o que é isso? ‘Você tem que servir a alguém… você tem que ser a alguém’. Então ele quer ser um garçom agora? Um garçom para Cristo.”

No mesmo ano, Lennon chegou a ofender Dylan ao mesmo tempo em que atacava Paul McCartney e Mick Jagger, o que dá uma boa ideia sobre como a relação dele com o americano havia azedado.

Leia também:  James Hetfield faz tatuagem com cinzas de Lemmy Kilmister

“Então nos sentamos aqui, observando o poderoso Dylan, o poderoso McCartney e o poderoso Jagger descendo pela montanha, com sangue e lama em suas unhas. Eles são todos ‘company man’ (termo que designa pessoas que cumprem todas as ordens de seus superiores), ainda que em vários disfarces.”

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioCuriosidadesPor que John Lennon criou um verdadeiro ranço de Bob Dylan
André Luiz Fernandes
André Luiz Fernandes
André Luiz Fernandes é jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo (UMESP). Interessado em música desde a infância, teve um blog sobre discos de hard rock/metal antes da graduação e é considerado o melhor baixista do prédio onde mora. Tem passagens por Ei Nerd e Estadão.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades