Como o Rush ficou dividido na turnê final, segundo Geddy Lee

Vocalista, baixista e tecladista atribuiu situação a certa diferença de pensamento relacionada a sequência de atividades

O Rush realizou sua última turnê entre maio e agosto de 2015. A “R40 Live Tour” passou apenas pelos Estados Unidos e Canadá e buscou celebrar o 40º aniversário do álbum de estreia e da entrada do saudoso baterista Neil Peart.

Apesar do caráter celebratório, havia uma certa tensão internamente. Isso porque, conforme relembrou o vocalista, baixista e tecladista Geddy Lee ao The Guardian (via Classic Rock), Peart não estava tão confortável com a excursão.

- Advertisement -

Por causa de dores intensas, o baterista queria que o número de apresentações fosse reduzido, enquanto os colegas desejavam o contrário – o que os deixou divididos.  

Disse Lee:

“Essa turnê começou de uma boa forma. Nós nos esforçamos muito para idealizar essa retrospectiva teatral ao contrário [no setlist]. Foi muito divertido, mas quando a turnê foi terminando, o clima começou a mudar e se dividiu em dois lados. Neil estava ficando mais feliz e Alex e eu estávamos ficando mais tristes, porque realmente queríamos levar a turnê para fãs ao redor do mundo, porém Neil havia concordado em fazer só 30 shows. Ele sentiu como se estivesse se aproximando da libertação, então ficamos bastante divididos no final.”

Em 2018, durante entrevista à rádio SiriusXM, Lee afirmou entender o posicionamento do colega de banda, mesmo não pensando da mesma forma. Ele justificou: 

“O último show foi uma noite difícil, mas é sobre o que se passava na mente de Neil. Ele estava sofrendo durante a turnê para tocar da melhor forma, devido aos problemas físicos e outras coisas que estavam acontecendo com ele. Ele é um perfeccionista. Ele não queria sair para fazer algo abaixo do que as pessoas esperam dele. Foi isso que o conduziu por toda a sua carreira, foi assim que ele quis fazer ao parar e eu respeito isso totalmente.”

Geddy Lee e o fim das turnês do Rush

Ainda, no documentário “Time Stand Still”, lançado em 2016, o vocalista, baixista e tecladista havia refletido, segundo transcrição da Ultimate Classic Rock:

“Tivemos que tomar outras decisões em nossa carreira em que nós três não concordávamos e não seguimos em frente. Nada tão profundo quanto acabar com nossa vida de turnê, mas igualmente justo. Um dos caras não quer mais fazer o que eu amo fazer. Mas não há nada que eu possa fazer sobre isso, é parte do acordo.”

Morte de Neil Peart e possível reunião com Alex Lifeson

Neil Peart morreu no dia 7 de janeiro de 2020, em decorrência de um câncer no cérebro. O músico fez questão de manter a doença como um assunto privado à família e amigos próximos.

Leia também:  Como solo de Eloy Casagrande “salvou” o Gloria no Rock in Rio 2011

Em anos recentes, Geddy Lee e o guitarrista Alex Lifeson têm se reunido de forma esporádica para participações especiais em shows e outros eventos relacionados à banda. Durante recente entrevista ao The Washington Post, o frontman deixou em aberto a possibilidade de um reencontro mais duradouro.

“Era um tabu tocar aquelas músicas novamente com uma terceira pessoa. O elefante na sala. Agora isso meio que desapareceu. Foi bom saber que, se decidirmos voltar, Alex e eu, quer seja como parte de uma coisa nova ou apenas tocando como Rush, poderíamos fazer isso agora.”

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Threads | Facebook | YouTube.

Leia também:  As 5 melhores músicas menos conhecidas do Deep Purple, segundo Ian Gillan
ESCOLHAS DO EDITOR
InícioCuriosidadesComo o Rush ficou dividido na turnê final, segundo Geddy Lee
Maria Eloisa Barbosa
Maria Eloisa Barbosahttps://igormiranda.com.br/
Maria Eloisa Barbosa é jornalista, 22 anos, formada pela Faculdade Cásper Líbero. Colabora com o site Keeping Track e trabalha como assistente de conteúdo na Rádio Alpha Fm, em São Paulo.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades