Lenny Kravitz reflete sobre críticos “brancos” de rock não o levarem a sério

"Um artigo dizia: 'se Lenny Kravitz fosse branco, ele seria o próximo salvador do rock'n'roll'", contou o músico

Lenny Kravitz acredita não ter sido levado a sério por críticos brancos de rock. Mesmo com posições de destaque nas principais paradas e outros feitos notórios, o cantor e multi-instrumentista já foi desaprovado pela mídia especializada por fatores como “falta de originalidade” e “tentativa de imitar o Led Zeppelin”, conforme pontuado pela Esquire

Quando perguntado sobre o assunto pela revista em questão, o próprio destacou novamente a dificuldade em fazer parte da indústria. Segundo o músico, muitos “caras brancos mais velhos” não queriam que ele obtivesse reconhecimento no rock e, por isso, publicaram comentários ruins. 

- Advertisement -

“Havia um artigo naquela época que dizia: ‘se Lenny Kravitz fosse branco, ele seria o próximo salvador do rock’n’roll’. Recebi muita negatividade por todos esses caras brancos mais velhos que não me deixavam ter essa posição.”

Apesar da situação tê-lo afetado, a maneira de lidar com isso mudou: 

Leia também:  Os músicos que Flea escolheria para sua banda dos sonhos

“Foi desanimador em alguns momentos. Mas estou bem. Intacto, feliz, saudável, focado, com muita coisa ainda para fazer.”

Executivos também repudiavam

Durante entrevista concedida em 2019 para o jornal Evening Standard, Kravitz afirmou que a reação negativa não veio só dos críticos. Executivos da música também não queriam que ele utilizasse o rock como influência quando começou. 

“Eu estava fazendo um tipo de música enraizada no rock ‘n’ roll, que, na época, eles pensavam que era música branca. Claro que sabemos que os negros inventaram o rock’n’roll. Mas eles achavam que eu deveria fazer hip hop ou R&B, e achavam que eu era talentoso, mas não queriam que eu fizesse esse tipo de música. Eles não sabiam como lidar com isso.”

Lenny Kravitz recentemente

Lenny Kravitz confirmou o lançamento do seu novo álbum de estúdio para o dia 15 de março do ano que vem, via Roxie Records/BMG. “Blue Electric Light” é o 12º disco de inéditas do artista e contará com 12 faixas. “TK421”, primeiro single, já está disponível. 

Leia também:  Andreas Kisser diz que metal é um dos estilos com maior representatividade feminina

As gravações aconteceram no estúdio particular do músico nas Bahamas. Lenny registrou todos os instrumentos, exceto por algumas participações do colaborador de longa data Craig Ross.

Com mais de três décadas de carreira e 11 álbuns de estúdio até o momento, Lenny Kravitz vendeu cerca de 40 milhões de discos em todo o planeta. Também possui prolífica carreira como ator, tendo participado de filmes como “Jogos Vorazes”, “Jogos Vorazes: Em Chamas”, “Preciosa” e “O Mordomo da Casa Branca”.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Threads | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioCuriosidadesLenny Kravitz reflete sobre críticos “brancos” de rock não o levarem a...
Maria Eloisa Barbosa
Maria Eloisa Barbosahttps://igormiranda.com.br/
Maria Eloisa Barbosa é jornalista, 22 anos, formada pela Faculdade Cásper Líbero. Colabora com o site Keeping Track e trabalha como assistente de conteúdo na Rádio Alpha Fm, em São Paulo.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias

Curiosidades