Por que “Money”, do Pink Floyd, não é uma música que David Gilmour teria feito

Para o músico, faixa do álbum “The Dark Side of the Moon” carrega a impressão digital de Roger Waters

Mérito criativo é, sem dúvidas, uma questão chave na dinâmica do Pink Floyd. Durante os anos dourados da banda, a liderança do baixista e vocalista Roger Waters se mostrou problemática por reduzir a participação criativa dos outros três integrantes. Em certa medida, eles não se identificavam com o resultado final de algumas obras.  

Em entrevista de 2015 à Uncut (via Far Out Magazine), David Gilmour falou sobre a impressão digital de Waters em “Money”, faixa do clássico álbum “The Dark Side of the Moon” (1973). Para o vocalista e guitarrista, as características da música não batem com o que ele teria composto.

- Advertisement -

Na ocasião, a pergunta era: qual música faz David se lembrar de Roger? A resposta foi:

“‘Money’. Não estou falando de nenhuma conexão com a letra. Apenas o peculiar compasso 7/8 me lembra Roger. Não é uma música que eu teria composto. Isso, propriamente, aponta para Roger.”

Anos antes, em 1993, Gilmour compartilhou os bastidores da composição da faixa. À Guitar World, o músico revelou que sua participação e dos outros dois colegas se limitou a alguns arranjos da melodia e solos. 

“É o riff de Roger. Roger chegou com os versos e letras de ‘Money’ mais ou menos completos. E nós apenas criamos seções intermediárias, solos de guitarra e tudo mais. Também inventamos alguns riffs novos – criamos uma progressão 4/4 para o solo de guitarra e fizemos o pobre saxofonista tocar em 7/4. Foi minha ideia quebrar [o compasso] e ficar seco e vazio para o segundo refrão do solo.”

Pink Floyd e as referências de “Money”

Mesmo com uma contribuição reduzida, David Gilmour fez parte da escolha de referências por trás da faixa. Em entrevista à Rolling Stone, o guitarrista e cantor revelou como o álbum de estreia da banda de soul/R&B Booker T & the M.G.’s influenciou a pegada funky da música. 

“Eu tinha o álbum ‘Green Onions’ quando era adolescente. E em minha banda anterior, nós tocamos por dois ou três anos, e íamos de Beatles e Beach Boys até as coisas da Stax (gravadora) e soul. Tocamos ‘Green Onions’ no palco. Toquei uma quantidade razoável dessas coisas, era algo que eu pensei que podíamos incorporar em nosso som sem que ninguém percebesse de onde veio a influência. Para mim, funcionou.”

A controversa versão redux

No início do ano, Roger Waters anunciou a regravação de “The Dark Side of the Moon” — com lançamento previsto para 6 de outubro. Como single da versão “Redux”, o músico disponibilizou a nova “Money”, que parece apagar qualquer contribuição de David Gilmour na original de 1973.

Leia também:  O grande diferencial de Randy Rhoads na guitarra, segundo Bob Daisley

Na regravação, os vocais enérgicos de Gilmour foram substituídos pela voz arrastada de Waters, que recita a letra. Além disso, os solos originais são retirados para dar lugar a um blues mais sóbrio. 

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Threads | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioCuriosidadesPor que “Money”, do Pink Floyd, não é uma música que David...
Tairine Martins
Tairine Martinshttps://www.youtube.com/channel/UC3Rav8j4-jfEoXejtX2DMYw
Tairine Martins é estudante de jornalismo na Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). Administra o canal do YouTube Rock N' Roll TV desde abril de 2021. Instagram: @tairine.m

1 COMENTÁRIO

  1. Se considerar que os 2 gritam Money. Um que grita quando jovem, Money síguinifica “oba, tudo que precisamos é já temos ” e o outro fala já velho “tenho muito e não síguinifica nada”. Não sei o que síguinifica a letra mas a forma e o Som como a palavra é dita.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias

Curiosidades