Entenda as cenas pós-créditos de “Homem-Formiga e a Vespa: Quantumania”

Como de costume nos filmes do universo cinematográfico da Marvel, fica a recomendação: não saia da sala antes dos créditos finais acabarem!

Por mais que “Homem-Formiga e a Vespa: Quantumania” seja o 31º filme do chamado MCU (Marvel Cinematic Universe), existe uma regra absolutamente imutável desde aquele Homem de Ferro original, lá de 2008: a Casa das Ideias nos cinemas, liderada por Kevin Feige, ama cenas pós-créditos.

E, mais do que isso, em boa parte dos casos estas sequências depois das letrinhas outrora ignoradas por boa parte dos cinéfilos já dão mostras do que vem pela frente neste universo coeso, conectando filmes e séries vindouros.

- Advertisement -

Esta é igualmente a lógica por trás de “Homem-Formiga e a Vespa: Quantumania”. Após as 2 horas e cinco minutos de duração do longa, que estreia nesta quinta-feira (16) nos cinemas brasileiros, carrega duas cenas pós-créditos – e ambas são diretamente conectadas aos caminhos da chamada Fase 5 nos cinemas. Nada de pequenas gracinhas só pra fazer o fã paciente dar uma risada final.

Pois bem, se você já chegou até aqui, muito provavelmente não se importa com spoilers, então vamos te contar quais cenas são estas, pra ajudar a matar a sua curiosidade.

As cenas pós-créditos de “Homem-Formiga e a Vespa: Quantumania”

Cena 1 – O Conselho dos Kangs

A primeira das cenas pós-créditos, depois dos chamados mid-credits (no caso, aqueles créditos iniciais animados com apenas alguns dos integrantes do elenco, até chegar ao nome do filme), mostra o chamado Conselho dos Kangs, uma reunião de variantes do vilão vindas de diferentes linhas temporais – e todas elas, obviamente, interpretadas por um Jonathan Majors aparentemente se divertindo um bocado com as possibilidades.

Leia também:  A banda e o disco que mudaram a vida de Slash, segundo o próprio

Tudo indica que este conselho foi o responsável por enviar aquela versão do Kang para o Reino Quântico e que, mesmo tendo sido aparentemente derrotada pela trupe de Scott Lang, já tinha dado a letra ao longo do filme: eu não sou o único perigo, tem muitos “eus” por aí a caminho.

A reunião do conselho, planejando os seus próximos passos para tirar os heróis definitivamente de seu caminho, parece ser liderada por um trio bastante conhecido dos leitores de gibis.

O primeiro deles, de chapelão, é Immortus, o que seria uma versão mais velha de Kang vinda de outro universo. Já aquele vestido como uma espécie de farão egípcio é Rama-Tut, uma das primeiras versões do Kang a dar as caras nos gibis e anterior ao momento em que ele se assumiu como Immortus. E o terceiro, careca e de tons futuristas, lembra bastante uma tentativa de emular o Centurião Escarlate.

Eles mostram uma arena com centenas de Kangs diferentes, todos celebrando. A grande questão aqui é que, como nos quadrinhos, Kang parece ser o maior inimigo de Kang. O ponto, no entanto, seria: quem está do lado dos bonzinhos? Quem não está? Aliás, será que existe de fato algum bonzinho nesta história?

Cena 2 – Victor Timely

Já a segunda cena pós-créditos, no final de tudo, mostra a apresentação daquele que parece ser um cientista importante, em algo que soa como aquelas feiras de maravilhas científicas do começo do século 20. O cientista em questão é um certo Victor Timely, que também é interpretado por Jonathan Majors. Na plateia, estão a dupla Mobius (Owen Wilson) e Loki (Tom Hiddleston) – sendo que este último reconhece o rosto do Kang de imediato e parece apavorado.

Leia também:  Um relato apaixonado de Kate Bush sobre a beleza dos discos de vinil

A cena, claro, faz conexão direta com a 2ª temporada da série do irmão do Thor, ainda sem previsão de data de estreia no Disney+.

Nos gibis originais, Victor Timely (cujo sobrenome, além da brincadeira com a palavra “tempo” em inglês, é também uma homenagem ao nome da editora antes de se chamar Marvel) é mais um disfarce de Kang, desta vez como um ser humano teoricamente comum, um industrial brilhante que funda uma cidade com seu sobrenome no Wisconsin e a transforma em vitrine das maiores maravilhas tecnológicas da época.

Sobre “Homem-Formiga e a Vespa: Quantumania”

Paul Rudd e Evangeline Lilly retornam aos papéis de Scott Lang e Hope Van Dyne, respectivamente, enquanto Kathryn Newton, como Cassie Lang, e Jonathan Majors, como Kang, fazem sua estreia na história. Anteriormente, uma versão alternativa do vilão apareceu no final da primeira temporada de “Loki”.

Na obra, Scott Lang está colhendo os frutos de ter ajudado a salvar o mundo de Thanos. Porém, quando um experimento de enviar um sinal ao Reino Quântico dá errado, ele e toda a equipe – incluindo sua filha Cassie, Hope Van Dyne, Hank Pym (Michael Douglas) e Janet Van Dyne (Michelle Pfeiffer) – são sugados para dentro do lugar onde passaram os dois filmes anteriores tentando tirar pessoas de dentro.

“Homem-Formiga e a Vespa: Quantumania” dá início à Fase 5 do Universo Cinematográfico Marvel, que inclui as produções lançadas até a metade de 2024.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioCuriosidadesEntenda as cenas pós-créditos de “Homem-Formiga e a Vespa: Quantumania”
Gabriela Franco
Gabriela Francohttps://linktr.ee/minasnerds
Gabriela Franco é criadora do Minas Nerds, jornalista, cineasta, podcaster, mãe de gente, pet e planta. Ex-HBO, MTV, Folha de S.Paulo, Globo… Atualmente, escreve pro Gibizilla e também apresenta os podcasts Imagina Se Pega no Olho e Imagina Se Pega no Ouvido. É marvete, mas até tem amigos DCnautas.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias

Curiosidades