João Gordo diz que votará em Lula para tirar Bolsonaro: “voto até no meu cachorro”

Vocalista do Ratos de Porão, que já lançou música criticando líder do PT, anulava voto em eleições anteriores: "teve vezes que eu nem ia lá votar"

João Gordo confirmou que votará em Lula para as eleições presidenciais de 2022. Em entrevista ao jornalista Itaici Brunetti, para o portal Uol, o vocalista do Ratos de Porão disse que deixará de votar nulo, como fez em outros pleitos, para o atual presidente Jair Bolsonaro “não ganhar de novo”.

“Temos que ter esperança, né? A gente mora aqui. Há anos que eu voto nulo. Teve vezes que eu nem ia lá votar. Mas dessa vez vou votar no Lula para o Bolsonaro não ganhar de novo. Eu voto até no meu cachorro para que esse cara não ganhe, porque senão esse país vai cair em uma obscuridade maior do que já está.”

Gordo não apenas votou nulo em outras eleições como chegou a lançar uma música em 2006 criticando o candidato que hoje escolheu votar. “Quem te viu…”, faixa do álbum “Homem Inimigo do Homem” (2006), traz versos como:

“Luís, agora está embriagado pelo poder!

Nem se lembra mais das promessas que fez
Velhos ideais ficaram para trás
Luís, olhe só pra você
Quem te viu, quem te vê!

Amigo de empresários e banqueiros
Que fazem qualquer coisa por dinheiro
Cercado de um monte de ladrão
Você é só mais um pelego c#zão”

- Advertisement -

Bolsonaro, que segue atrás de Lula nas pesquisas eleitorais mais recentes, inspirou praticamente todo o novo álbum do Ratos de Porão, “Necropolítica”. Lançado na última sexta-feira (13), o trabalho reflete sobre como o governo e parte da população reagiram à pandemia de Covid-19, acusações de corrupção contra políticos nacionais e a piora na qualidade de vida do povo em geral, entre outros temas.

O cantor, inclusive, reforçou ao Uol que suas músicas sempre tiveram um tom ácido ao abordar o que vivencia a população brasileira. Não se trata apenas de criticar Bolsonaro, segundo ele.

Leia também:  As duas músicas menos conhecidas que o Metallica quer voltar a tocar

“As pessoas vêm falar que ‘agora o Gordo é lacrador’. Lacrador como, cara? A temática do Ratos sempre foi essa desde a primeira música do primeiro disco da banda. Não é que eu sou contra as coisas, eu narro o que eu sinto e vivo ao meu redor. Eu estou vivendo nesse mundo na necropolítica por todos os lados. Então, não tem como eu desviar o assunto.”

João Gordo, Ratos de Porão e “Necropolítica”

O próprio título do disco faz referência à visão de João Gordo e seus colegas de Ratos de Porão quanto à nossa realidade atual. “Necropolítica” é um termo difundido pelo filósofo, teórico político e historiador camaronês Achille Mbembe simbolizando um recurso do Estado como poder instituído que cria um discurso no qual referenda quem está mais suscetível à morte, geralmente minorias ou população em situação de vulnerabilidade.

“Necropolítica é a política que a gente tem, é o que o Bolsonaro faz: os políticos sabem e escolhem quem deve morrer e quem deve viver. Claro que morreu ‘bolsominion’ para c#r#lho nessa, mas pelo menos metade desse número de mortos poderia ter sido salvo se não fosse o negacionismo do governo.

O cara [Bolsonaro] está devendo aí. Esse governo está devendo para os brasileiros. Ao meu modo de ver foi um genocídio pensado, sim. Eles falavam em ‘imunidade de rebanho’, mas não somos gados, somos pessoas.”

A entrevista completa de João Gordo pode ser lida no portal Uol.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioNotíciasJoão Gordo diz que votará em Lula para tirar Bolsonaro: “voto até...
Igor Miranda
Igor Miranda
Igor Miranda é jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), com pós-graduação em Jornalismo Digital. Escreve sobre música desde 2007. Além de editar este site, é colaborador da Rolling Stone Brasil. Trabalhou para veículos como Whiplash.Net, portal Cifras, revista Guitarload, jornal Correio de Uberlândia, entre outros. Instagram, Twitter e Facebook: @igormirandasite.

1 COMENTÁRIO

  1. Essa vai ser a eleição para tirar o Presidente atual e não votar para um novo Presidente, onde moro aconteceu com o Governador e, veio um pior ainda!!!!Infelizmente votamos nesses caras com a esperança: ¨Tudo bem…pode roubar, pelo menos faça alguma coisa para a população¨!!!! triste essa nossa democracia, onde somos obrigado a votar nessa porr…!!!! valeu!!!!

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades