A história da icônica capa do álbum “The Velvet Underground & Nico”

Arte de Andy Warhol se tornou um ícone da cultura pop após inspiração ter surgido a partir de um cinzeiro

Um dos visuais mais icônicos do rock, a imagem de uma banana em um fundo branco está diretamente associada a “The Velvet Underground & Nico”, o álbum de estreia do The Velvet Underground. Assinada pelo famoso Andy Warhol, assim como a produção do disco, a arte da capa se tornou um símbolo bem conhecido, o que contrasta com sua origem simples.

A ligação da banda com Warhol era anterior ao álbum de estreia. Na verdade, ele recebeu os créditos sobre a produção do disco sem ter participado efetivamente dela. O nome mais famoso da pop art era como um mentor do grupo, que integrava seu coletivo artístico, o Exploding Plastic Inevitable, ou simplesmente EPI, que contava ainda com artes plásticas, dança e outros números.

Ter a arte e o nome de Andy Warhol na capa de um álbum nos anos 1960 significava muito em termos de repercussão. Apesar disso, o trabalho lançado em 1967 vendeu apenas 30 mil cópias inicialmente – o que foi considerado um fracasso por todos os envolvidos no projeto, embora a obra tenha conquistado o devido reconhecimento com o passar das décadas.

“The Velvet Underground & Nico” e sua capa

A arte de “The Velvet Underground & Nico” consiste em um fundo branco com a imagem da banana no centro e o nome de Andy Warhol na lateral inferior direita. Simples, mas efetivo.

Nas primeiras cópias, o álbum trazia ainda a inscrição “Peel slowly and see” (“Descasque devagar e veja”) que apontava para uma das pontas da casca da fruta. Ali, um adesivo poderia ser retirado, revelando uma banana em tons de rosa.

Por conta do adesivo, a capa precisou ser impressa com um tipo especial de maquinário, o que colaborou para o atraso no lançamento. Cada item era colado manualmente, o que tornava a produção ainda mais lenta. A “brincadeira” acabou sendo dispensada em edições posteriores, que traziam a banana descascada na parte interna do encarte.

Em relançamentos recentes em vinil, o adesivo voltou a aparecer, mas apenas as primeiras edições permaneceram como itens de colecionador.

A banana original

A inspiração por trás da obra – objetiva e marcante, como toda a arte de Warhol – permaneceu um mistério por algum tempo e foi descoberta de forma totalmente inusitada.

De acordo com matéria da Daily Art Magazine, o baixista Howie Pyro foi o responsável por descobrir a origem da banana de “The Velvet Underground & Nico”. O músico é conhecido por ter tocado com artistas como Danzig, D Generation, Joey Ramone e The Blessed, sem nenhuma ligação com o The Velvet Underground.

Pyro contou que um dia, ainda nos anos 80, ele tirou algumas horas para vascuhlar uma loja de antiguidades em Nova York, em busca de objetos de decoração e coisas do tipo. Foi então que teve a surpresa ao derrubar uma pilha de “tranqueiras” na loja, descobrindo a inspiração de Andy Warhol.

“Eu esbarrei em alguma coisa numa mesa cheia de coisas e ouvi um grande CLANG no chão de cimento. Me abaixei para pegar. Era um desses cinzeiros triangulares baratos que geralmente traziam anúncios de pneus de carros ou coisas normais. Eu peguei (estava de cabeça para baixo) e quando eu virei, me surpreendi ao ver… A BANANA!!”

Na pop art de Warhol, era normal que o artista de inspirasse em algum objeto normal, possivelmente até logotipos ou marcas, para criar suas famosas peças. Um bom exemplo disso é a famosa lata de sopa Campbell’s, que acabou entrando em uma de suas obras mais lembradas. O mesmo parece ter acontecido com a capa de “The Velvet Underground & Nico”.

Os processos envolvendo a capa

A fama da capa de “The Velvet Underground & Nico” não a impediu de ser o alvo de alguns processos judiciais ao longo da história.

Curiosamente, a primeira imagem a dar problema foi a da contracapa. Ainda na época do lançamento, Eric Emerson moveu uma ação contra a gravadora da banda porque essa área específica da embalagem mostrava os músicos tocando em uma apresentação, organizada por Andy Warhol, num palco que trazia a foto do ator Eric Emerson.

Após ser preso por porte de drogas e ficar à beira da falência, um desesperado Emerson exigiu receber direitos pela imagem. A MGM não se fez de rogada: recolheu quantos discos foram possíveis e passou a vendê-los com um adesivo preto tampando o rosto do ator. Em relançamentos, omitiu a imagem de vez.

Já em 2012, a representação legal do The Velvet Underground, comandada pelos ex-membros John Cale e Lou Reed, processou os responsáveis pelo espólio de Andy Warhol por terem cedido a imagem da capa para uma companhia que fabricava capas para celular.

Após uma longa disputa, as partes envolvidas chegaram a um acordo em 2013, pondo fim ao processo.

https://open.spotify.com/album/2QkDDVLuh025znjaxvTfAY

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Facebook | YouTube.

1 comentário
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados
Total
1
Share