No fim das contas, Paul Stanley não contraiu a variante ômicron da Covid-19

Vocalista e guitarrista do Kiss havia dito nas redes que testou positivo para a doença, mas exame feito por laboratório trouxe diagnóstico negativo

Em nova publicação nas redes sociais, Paul Stanley revelou que, na verdade, não está com a variante ômicron da Covid-19. O vocalista e guitarrista do Kiss havia dito em postagem anterior que testou positivo para a mutação do novo coronavírus.

Na mensagem divulgada via Twitter, ele declarou:

“Testei negativo para Covid. Se você tiver alguma dúvida sobre os resultados do teste da Covid em sua casa, faça o teste em um laboratório. Eu já tive Covid e tomei as três doses. Com meus anticorpos, há pouca chance de eu contraí-lo agora. Agradeço pela preocupação de vocês.”

Horas antes, Stanley havia dito:

“Este é meu rosto ômicron! Minha família inteira pegou. Sinto-me cansado e estou fungando. A maior parte da minha família não apresenta absolutamente nenhum sintoma. Faça o que quiser, mas estou tão feliz por estar vacinado.”

Paul Stanley, Kiss e Covid-19

Quando contraiu Covid-19 pela primeira vez, Paul Stanley foi apenas um dos infectados dentro do Kiss. Gene Simmons, seu parceiro musical, e funcionários da equipe de apoio da banda também testaram positivo para a doença, o que provocou adiamento de shows nos Estados Unidos.

Um dos infectados era Francis Stueber, técnico de guitarra de Stanley, que morreu aos 53 anos devido a complicações causadas pelo vírus. Após a notícia do falecimento, três roadies denunciaram à Rolling Stone que a banda não estaria cumprindo devidamente os protocolos determinados pelas autoridades de saúde. Em resposta, representantes do grupo negaram que os procedimentos tenham sido abandonados.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados
Total
6
Share