Bebê de “Nevermind” atualiza ação contra Nirvana e insere diários bizarros de Kurt Cobain

Spencer Elden, hoje com 30 anos, busca provar na Justiça sexualização de sua imagem na capa do álbum mais famoso da banda

Uma versão atualizada do processo movido por Spencer Elden, o bebê de “Nevermind”, contra representantes do Nirvana e outras entidades foi protocolada na Justiça de Los Angeles, nos Estados Unidos. O modelo da capa do álbum mais famoso da banda acusa os responsáveis de pornografia infantil, pedindo indenização de US$ 150 mil a cada parte.

O site da revista Rolling Stone teve acesso a detalhes do processo. Segundo a publicação, Elden busca comprovar a natureza sexual das fotos, produzidas por Kirk Weddle, ao citar que ele, com 4 meses de idade na época, chegou a ser clicado com roupas típicas de Hugh Hefner, falecido criador da revista erótica “Playboy”. Hoje com 30 anos, o homem também alega que as imagens foram produzidas com intuito de enfatizar seus órgãos sexuais.

Outro ponto notado na atualização do processo está relacionado ao uso de trechos de diários pessoais de Kurt Cobain, líder do Nirvana morto em 1994, para fundamentar a mesma tese. Os escritos do músico foram lançados oficialmente em 2002 como livro, logo, estão disponíveis para consulta pública.

A passagem do processo que cita trechos dos diários de Kurt Cobain diz:

“Diários sem data escritos por Cobain esboçam a capa do álbum de uma maneira sexual, com sêmen por toda parte. Em vários casos, os diários descrevem a visão distorcida de Cobain para a capa do álbum ‘Nevermind’, junto com suas lutas emocionais: ‘gosto de fazer incisões na barriga de bebês e depois f*der a incisão até que a criança morra’.”

A lista de réus também passou por alterações nessa atualização. Courtney Love, viúva de Kurt Cobain e executora do espólio dele, agora é ré da ação. Em contrapartida, saíram o baterista Chad Channing, que saiu do Nirvana um ano antes de “Nevermind” ser lançado; a gravadora Warner Music; e Heather Parry e Guy Oseary, citados como gerentes do espólio do saudoso artista.

Nenhuma parte envolvida se manifestou oficialmente sobre a atualização do processo.

A acusação

Spencer Elden moveu um processo contra os integrantes remanescentes do Nirvana, o espólio do falecido Kurt Cobain, o fotógrafo Kirk Weddle e empresas envolvidas com o lançamento de “Nevermind”.

A alegação feita é de que eles teriam praticado “pornografia infantil”, desrespeitando leis federais dos Estados Unidos, com a capa do trabalho. São, ao todo, mais de 10 partes acusadas – pede-se indenização de US$ 150 mil (cerca de R$ 787 mil) de cada uma delas no processo, além de um julgamento por júri e proibição das “práticas ilegais” por parte dos envolvidos.

Os pais de Elden, segundo ele, nunca assinaram nenhum contrato que autorizasse a divulgação das fotos. Eles teriam recebido apenas US$ 200 pelas imagens. Afirma-se que os integrantes do Nirvana prometeram cobrir as genitais do bebê, o que não ocorreu.

Nirvana, “Nevermind” e Spencer Elden

Lançado em setembro de 1991, “Nevermind” é o álbum de maior sucesso da carreira do Nirvana e um dos discos mais vendidos da história da indústria fonográfica. Mais de 30 milhões de cópias do trabalho foram comercializadas mundialmente, no embalo de hits como “Smells Like Teen Spirit”, “Come as You Are”, “Lithium” e “In Bloom”.

Embora tenha recriado a foto diversas vezes, Spencer Elden já havia revelado certo incômodo por ter aparecido na capa do álbum. À revista Time, em 2016, ele declarou:

“É uma viagem. Todos os envolvidos no álbum ganharam muito, muito dinheiro. Sinto como se eu fosse o último a ser lembrado do grunge. Moro com minha mãe e dirijo um Honda Civic. É difícil não se chatear quando você se lembra da quantidade de dinheiro envolvida. Vou a um jogo de beisebol e penso: ‘todos aqui provavelmente viram meu pequeno pênis de bebê’. Sinto que uma parte dos meus direitos humanos foi revogada.”

1 comentário
  1. Aproveitou a fama á exaustão reproduzindo diversas vezes a foto que o tornou famoso. Agora que o poço secou está apelando para os advogados para se manter relevante, hipócrita!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados
Total
12
Share