Por que os fãs de Kiss não deveriam criticar “Dynasty”, segundo Gene Simmons

Com um pé na disco music, álbum contém “I Was Made For Lovin’ You”, um dos maiores hits da banda

A partir do fim da década de 70, o Kiss começou a entregar álbuns pouco convencionais, cada um por uma série de motivos diferentes. Um deles foi “Dynasty”, lançado em 1979.

Responsável por apresentar o hit “I Was Made for Lovin’ You”, o trabalho veio com um tempero de disco music bem comum da época, o que divide opiniões de fãs até hoje.

Todavia, para o vocalista e baixista Gene Simmons, se as vendas foram boas, não há por que criticar o álbum – embora ele próprio tenha feito comentários negativos a respeito desse registro no passado.

Em participação no programa de TV “Good Day Sacramento”, transcrita pelo Blabbermouth, Simmons negou o título de “hit-or-miss” (uma expressão que pode designar o disco como imprevisível ou aleatório demais) ao trabalho.

“Bem, quando as pessoas falam sobre esse disco ser um ‘hit-or-miss’, foi um álbum multiplatinado, então é um hit. Existem algumas músicas (com uma pegada) pop – sim, por definição é chamado de hit. ‘Sabe, eu não gosto do jeito que aquele cara joga baseball, do home run que ele acertou’. Idiota, foi um home run. Então é chamado de home run. Não importa o que você acha dele.”

Gene Simmons, “Dynasty” e “I Was Made for Lovin’ You”

Curiosamente, em 2018, falando à revista OK!, Gene Simmons criticou a música “I Was Made For Lovin’ You”, principal sucesso de “Dynasty”. Conhecida pela forte influência da disco music, a composição do vocalista e guitarrista Paul Stanley é tocada até hoje em shows, mas continua incomodando o baixista – principalmente pela parte no refrão cantada por ele.

“É uma música legal. Ok, qual é a minha parte? (cantando) ‘Do, do, do, do, do, do, do, do, do’. Você está brincando, sério? Vou cantar como minha avó? ‘Do, do, do…’

Odeio tocar essa música até hoje. Estádios cheios de pessoas pulando para cima e para baixo como uma das pragas bíblicas – eles ficam malucos – com tatuagens e coisas assim… ‘Aaaaah!’ Eles estão lá pulando e eu ‘Do, do, do, do, do, do… me mate agora’. Ainda – até hoje eu odeio essa música.”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados
Total
1
Share