Black Sabbath tentou impedir lançamento de “Born Again”, diz Tony Iommi

Segundo guitarrista, banda quase teve um "ataque" quando ouviu a mixagem abafada do álbum, mas já era "tarde demais"

Lançado em agosto de 1983, “Born Again” é um dos álbuns mais peculiares do Black Sabbath. Ian Gillan, eterno vocalista do Deep Purple, assumiu a vaga que anteriormente havia sido de Ozzy Osbourne e Ronnie James Dio e comandou os vocais do disco.

Conhecida como “Deep Sabbath”, a parceria não se entendeu para outros projetos de estúdio e ficou marcada por dificuldades durante o processo de gravação. No fim das contas, o som do trabalho pecou pela qualidade, aparecendo um tanto quanto abafado na versão final. 

- Advertisement -

Por isso, o Sabbath tentou impedir o lançamento do material. Durante participação no programa Trunk Nation, apresentado por Eddie Trunk e transcrita pela Blabbermouth, Tony Iommi revelou que ele e os colegas nunca gostaram do resultado da mixagem. Porém, quando a ouviram pela primeira vez após voltarem de uma turnê, já era tarde demais. 

O guitarrista declarou: 

“Não ficamos muito felizes com o som. Na época, como estávamos em turnê, deixamos para outra pessoa a responsabilidade e, quando ouvimos, quase tivemos um ataque. O álbum estava no topo, acho que no quarto lugar da parada da Inglaterra. E tentamos impedir [o lançamento], mas já era tarde demais quando o ouvimos. Soou muito abafado. Não era nada parecido com o que ouvimos antes de sairmos em turnê.”

Assim, o músico segue com vontade de remixar o “Born Again”, como já deixou claro nos últimos anos. Anteriormente, em 2021, ele contou ter encontrado as fitas originais do álbum e relembrou a descoberta:

“Não sabíamos onde as fitas estavam. E meu empresário descobriu que estavam em uma gravadora, na parte dos arquivos escondidos. Não sei como conseguiram, mas conseguiram. Eventualmente nós as recebemos e, então, estamos transferindo os arquivos para que possamos analisá-los. [Remixar o álbum] é meio que um dos nossos planos. Eu gostaria de fazer isso. E sei que Ian gostaria que isso acontecesse também. Bem, Geezer [Butler] também, tenho certeza.”

Leia também:  Tony Iommi revela trabalhar em álbum solo e compartilha primeiros detalhes

Sobre “Born Again”

Após a primeira saída de Ronnie James Dio da banda, no início da década de 1980, o Black Sabbath recrutou ninguém menos do que Ian Gillan, o vocalista da fase clássica do Deep Purple, em uma parceria quase mitológica. Bill Ward, baterista original do grupo de Birmingham, também retornou para o novo trabalho.

O quarteto, completo por Iommi e pelo baixista Geezer Butler, gravou e lançou “Born Again” em 1983. Décimo-primeiro da discografia, o projeto é considerado por muitos como o mais pesado do Black Sabbath.

“Born Again” chegou ao 4º lugar na parada britânica. O resultado fez até mesmo com que o Black Sabbath – já com Bev Bevan (Electric Light Orchestra) na bateria, substituindo Bill Ward – fosse alçado ao posto de headliner do Reading Festival, em apresentação posteriormente disponibilizada de forma oficial na edição deluxe do play. Para fazer um agrado em Gillan, o grupo incluiu “Smoke on the Water” no setlist a partir da segunda parte do giro.

Embora seja elogiado atualmente, “Born Again” recebeu muitas críticas na época em que foi lançado. Ainda hoje, vários fãs apontam que as músicas do registro soam abafadas e graves, devido ao que parece ser um excesso de distorção, como mencionado.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | TikTok | Facebook | YouTube | Threads.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioCuriosidadesBlack Sabbath tentou impedir lançamento de “Born Again”, diz Tony Iommi
Maria Eloisa Barbosa
Maria Eloisa Barbosahttps://igormiranda.com.br/
Maria Eloisa Barbosa é jornalista, 22 anos, formada pela Faculdade Cásper Líbero. Colabora com o site Keeping Track e trabalha como assistente de conteúdo na Rádio Alpha Fm, em São Paulo.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades