A dura crítica de Eddie Vedder ao “desesperado” Donald Trump

Vocalista do Pearl Jam acredita que ex-presidente americano busca voltar ao cargo somente para não ser preso e evitar falência

Política é algo abordado em praticamente toda a obra do Pearl Jam. Não poderia ser diferente em “Dark Matter”, seu álbum mais recente, lançado na última sexta-feira (19).

Uma das músicas, “Wreckage”, tem inspiração direta em Donald Trump, empresário e ex-presidente dos Estados Unidos que busca voltar ao cargo nas eleições de 2024. Em entrevista ao Sunday Times, o vocalista Eddie Vedder comentou sobre a canção — e disparou críticas ao político.

- Advertisement -

Ele disse:

“Há um cara nos Estados Unidos que ainda diz que não perdeu a eleição passada, e as pessoas estão reverberando e amplificando essa mensagem como se fosse verdade. Trump está desesperado. Acho que nunca houve um candidato mais desesperado para vencer, apenas para se manter fora da prisão e evitar a falência.”

Para Vedder, o ex-presidente “se faz de vítima” ao adotar o argumento “pelo menos estão fazendo isso comigo, senão estariam fazendo com vocês” para justificar as investigações criminais que o circundam, desde acusações de subornar uma ex-atriz pornô a alegações de que teria tentado interferir em eleições e escondido documentos confidenciais em casa. Ele complementa:

Leia também:  Living Colour confirma show também no Rio; Black Pantera abre em SP e BH

“(Diferentemente de Trump) As pessoas não falsificaram seus registros fiscais. Elas não têm informações confidenciais em seu porão. A música diz: não podemos ser separados por uma pessoa, especialmente por uma pessoa sem causas dignas.”

Por fim, ao ser perguntado se o tempo de Donald Trump enquanto político está chegando ao fim, Eddie Vedder afirmou:

“Mal posso esperar. A maioria das pessoas atenciosas está passando por um pouco de estresse pós-traumático por causa disso agora.”

Pearl Jam e “Dark Matter”

Lançado na última sexta (19), “Dark Matter” é o décimo segundo álbum de estúdio do Pearl Jam. Interrompe um hiato criativo de quatro anos desde o trabalho anterior, “Gigaton” (2020), e conta com a produção de Andrew Watt (Rolling Stones, Elton John, Ozzy Osbourne, Eddie Vedder etc).

Leia também:  Tommy Thayer e Eric Singer concordam com o fim do Kiss? Guitarrista responde

Em resenha para o site IgorMiranda.com.br, o colaborador Marcelo vieira destacou:

“O Pearl Jam é um caso à parte de ‘dad rock’, em que os pais, muitos dos quais podem afirmar que o clássico ‘Ten’ (1991) é um dos discos de suas vidas, estacionaram no tempo à espera de novas ‘Alive’ ou ‘Jeremy’. São os filhos que melhor compreendem os caminhos que o grupo, baluarte do grunge, vem percorrendo, especialmente na última década e meia.

[…] Mas se o bom filho à casa retorna e o sangue é mesmo mais espesso que a água, o recém-lançado ‘Dark Matter’, ao menos em parte, traz o Pearl Jam, sob a astuta direção do produtor hot shot Andrew Watt, olhando com mais carinho para suas origens. Nem tanto para ‘Ten’, mas muito para o sucessor ‘Vs’.”

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | TikTok | Facebook | YouTube | Threads.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioNotíciasA dura crítica de Eddie Vedder ao “desesperado” Donald Trump
Igor Miranda
Igor Miranda
Igor Miranda é jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), com pós-graduação em Jornalismo Digital. Escreve sobre música desde 2007. Além de editar este site, é colaborador da Rolling Stone Brasil. Trabalhou para veículos como Whiplash.Net, portal Cifras, revista Guitarload, jornal Correio de Uberlândia, entre outros. Instagram, Twitter e Facebook: @igormirandasite.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades