A dura opinião de Roger Daltrey sobre quebrar guitarras — algo feito no The Who

Cantor de 80 anos comparou ato realizado por Pete Townshend como o equivalente a “matar a própria esposa”

Além da música cativante e das novas estruturas com as quais contribuiu para a evolução do rock, o The Who também se caracterizou pelas performances que incluíam destruições de instrumentos. Porém, nem todos os integrantes da banda viam o ato como uma forma de extravasar.

O vocalista Roger Daltrey quebrou a guitarra no palco apenas em uma ocasião e logo se arrependeu. Em entrevista ao podcast Daily Grind, o intérprete ainda revelou entender que a repetição da ação acabou desviando o foco da arte do grupo em vários momentos.

- Advertisement -

Ele disse, conforme transcrição do American Songwriter:

“Os fãs não iam mais aos shows para ouvir nossa música. Só queriam ver as guitarras sendo quebradas. Fiz isso apenas uma vez e lamento até hoje. Nem sei o motivo que me levou. Depois só conseguia pensar que não deveria ter feito. Era como matar a esposa.”

Decepção com Pete Townshend

Sendo assim, não surpreende que Daltrey não se sentisse confortável com Pete Townshend repetindo o ritual noite após noite.

Leia também:  O terrível show do The Doors que inspirou Iggy Pop e toda uma geração

“Era de partir o coração. Quando me lembrava do quanto lutei para conseguir minhas primeiras guitarras, era como assistir a um animal sendo abatido. Um animal caro que teríamos que substituir por outro animal caro antes do próximo show. E tínhamos que pagar pelo buraco no teto… a partir daí o público esperava que quebrássemos nossos instrumentos. Era coisa nossa.”

Curiosamente, em 2024 se completa 20 anos da última vez que Pete quebrou uma guitarra em pleno palco. Aconteceu durante show em Yokohama, Japão, dia 24 de julho de 2004. Desde então, a prática foi deixada de lado.

Sobre Roger Daltrey

Nascido em Londres, Inglaterra, Roger Harry Daltrey se consagrou como vocalista do The Who, tendo vendido mais de 100 milhões de discos em todo o planeta. Sua atuação explosiva nos palcos ajudou a definir a função de um frontman na história da música popular.

Leia também:  A última música que Jon Bon Jovi cantaria ao vivo, se pudesse escolher

Possui nove álbuns solo de estúdio, o mais recente sendo “As Long As I Have You”, de 2018. Quatro anos antes, lançou Going Back Home, em parceria com Wilko Johnson (Dr. Feelgood). O trabalho foi o último do guitarrista, que enfrentava um câncer terminal à época.

Também possui longa carreira na atuação e produção entre filmes, séries e especiais televisivos. Ainda é um dos mantenedores da Teenage Cancer Trust, entidade que ajuda jovens em situação de vulnerabilidade social com câncer.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Threads | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioCuriosidadesA dura opinião de Roger Daltrey sobre quebrar guitarras — algo feito...
João Renato Alves
João Renato Alveshttps://twitter.com/vandohalen
João Renato Alves é jornalista, 40 anos, graduado pela Universidade de Cruz Alta (RS) e pós-graduado em Comunicação e Mídias Digitais. Colabora com o Whiplash desde 2002 e administra as páginas da Van do Halen desde 2009. Começou a ouvir Rock na primeira metade dos anos 1990 e nunca mais parou.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades