Como recusa do Van Halen em gravar clipes gerou vídeo de “Dreams” com aviões

Esquadrão de Demonstração Aérea da Marinha dos Estados Unidos, popularmente conhecido como Blue Angels, salvou a gravadora

Sétimo trabalho de estúdio do Van Halen, “5150” marcou a estreia do vocalista Sammy Hagar. O disco chegou ao primeiro lugar nos Estados Unidos, onde vendeu mais de 6 milhões de cópias.

Porém, a ascendente MTV não teve participação efetiva no sucesso alcançado. Isso porque a banda simplesmente se recusou a filmar videoclipes para as músicas escolhidas como singles.

- Advertisement -

A solução foi usar registros do home vídeo “Live Without a Net”, gravado durante um dos shows da turnê de divulgação. “Why Can’t This Be Love” e “Love Walks In” tiveram clipes em exibição neste formato.

Mesmo assim, a Warner Bros decidiu bancar um projeto por conta própria. A solução foi usar imagens de arquivo do Esquadrão de Demonstração Aérea da Marinha dos Estados Unidos, popularmente conhecido como Blue Angels. Em troca, os próprios poderiam usar o produto para seduzir possíveis recrutas no futuro.

Leia também:  A música com acordes de violão e guitarra mais pesquisados, segundo estudo

O material pertencia a McDonell Douglas. Além de celebrar 40 anos dos Blue Angels, o clipe serviu como despedida extraoficial dos aviões A-4 Skyhawks, substituídos naquele ano por modelos F/A-18 Hornets – ainda hoje utilizados.

Clique aqui para assistir.

Van Halen e “5150”

Após ter trabalhado com o produtor Ted Templeman em todos os discos anteriores, o Van Halen optou por Mick Jones, guitarrista do Foreigner, além de Donn Landee, para assumir a função em “5150”. A sonoridade dava maior ênfase aos teclados, adaptando a sonoridade a algo mais próximo do AOR/melodic rock.

O título do álbum é uma referência ao estúdio de Eddie Van Halen, que por sua vez, era uma referência ao código policial da Califórnia que faz alusão a pessoas com distúrbios psíquicos.

Leia também:  Slipknot faz mistério com outdoor e site novos

“Dreams” e Power Rangers

O single “Dreams” chegou ao 22º lugar no Billboard Hot 100, principal parada de músicas avulsas dos Estados Unidos. A performance ficou abaixo de “Why Can’t This Be Love”, sua antecessora, que alcançou o 3º posto. Ainda com David Lee Roth nos vocais, “Jump” foi o único número 1 do Van Halen no chart, em 1984.

A canção apareceu no encerramento do filme “Mighty Power Rangers: The Movie” (1995), assim como no álbum da trilha sonora. A inclusão acabou a apresentando a uma nova geração.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Threads | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioCuriosidadesComo recusa do Van Halen em gravar clipes gerou vídeo de “Dreams”...
João Renato Alves
João Renato Alveshttps://twitter.com/vandohalen
João Renato Alves é jornalista, 40 anos, graduado pela Universidade de Cruz Alta (RS) e pós-graduado em Comunicação e Mídias Digitais. Colabora com o Whiplash desde 2002 e administra as páginas da Van do Halen desde 2009. Começou a ouvir Rock na primeira metade dos anos 1990 e nunca mais parou.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades