Quando The Doors foi acusado de plágio pelo The Kinks e pagou por “inspiração”

Single do álbum “Waiting for the Sun” vendeu mais de um milhão de cópias só nos Estados Unidos; músicos admitiram a semelhança

A faixa de abertura do álbum “Waiting for the Sun” (1968), do The Doors, se tornou um dos grandes sucessos de sua carreira. “Hello, I Love You” se tornou a segunda e última música da banda a chegar ao número 1 do chart de singles dos Estados Unidos – a outra foi “Light My Fire”, do disco de estreia. O compacto vendeu mais de um milhão de cópias.

Seu tempero pop não deixou de ressaltar semelhanças no arranjo com “All Day and All of the Night”, disponibilizada quatro anos antes pelo The Kinks. O principal residia no riff inicial, tocado pelo guitarrista Robby Krieger. Analisando ambos, não dá para negar que temos algo que foi muito além de uma mera inspiração.

- Advertisement -

Ray Davies, vocalista e guitarrista rítmico dos britânicos, ficou sabendo da “homenagem” enquanto estava em turnê. No ano de 2012, durante entrevista à Mojo – resgatada pelo Far Out Magazine –, ele recordou a reação.

Leia também:  Show de Roberto Carlos que inauguraria Arena Pacaembu é cancelado após vistoria

“Sugeri que, em vez de processá-los, poderíamos simplesmente fazer com que eles admitissem. Meu assessor disse: ‘sim, mas é por isso que deveríamos processá-los!’. Jim Morrison admitiu, o que, para mim, era o que interessava. O mais importante, na verdade, é levar a ideia para outro lugar.”

Posteriormente, Davies chegou a revelar que um acordo extrajudicial foi feito. Em entrevistas, os próprios músicos do The Doors admitiram que as músicas tinham muito mais que uma mera semelhança. Porém, Robby Krieger negava ter roubado o riff de forma proposital.

The Kinks e “All Day and All of the Night”

“All Day and All of the Night” saiu inicialmente como single avulso. Chegou ao 2º lugar no Reino Unido e 7º nos Estados Unidos. Posteriormente, foi incluída no segundo álbum do The Kinks, “Kinks-Size” (1965).

O compacto faturou disco de ouro em terras britânicas, tendo vendido mais de 400 mil cópias. Assim como sua antecessora e maior sucesso, “You Really Got Me”, foi tocada pelo Van Halen. Porém, ao contrário desta última, o registro nunca apareceu em um trabalho oficial, figurando apenas em bootlegs de shows. Um exemplo pode ser conferido clicando aqui.

Leia também:  Como “Doolittle” fez Pixies chegar ao ápice sonoro e às paradas

The Doors e “Waiting for the Sun”

Terceiro trabalho de estúdio do The Doors, “Waiting for the Sun” foi o único a alcançar o topo da parada norte-americana. Vendeu mais de 9 milhões de cópias em todo o mundo.

As sessões foram conturbadas, tanto por um bloqueio de criatividade dos músicos quanto pelo comportamento do vocalista Jim Morrison, causando problemas com seu alcoolismo. Como exemplo da situação, a faixa “The Unknown Soldier” teve 130 diferentes takes gravados até alcançar um resultado considerado satisfatório pelos envolvidos.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Threads | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioCuriosidadesQuando The Doors foi acusado de plágio pelo The Kinks e pagou...
João Renato Alves
João Renato Alveshttps://twitter.com/vandohalen
João Renato Alves é jornalista, 40 anos, graduado pela Universidade de Cruz Alta (RS) e pós-graduado em Comunicação e Mídias Digitais. Colabora com o Whiplash desde 2002 e administra as páginas da Van do Halen desde 2009. Começou a ouvir Rock na primeira metade dos anos 1990 e nunca mais parou.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades