Baterista confirma existência de álbum “perdido” do Daft Punk

Material daria prosseguimento ao que foi feito em “Random Access Memories”, último disco do duo

Um dos colaboradores do Daft Punk durante as sessões do álbum “Random Access Memories” confirmou que a extinta dupla francesa de house teria vasto material de estúdio inédito. O projeto teria servido como sequência ao derradeiro disco, lançado no ano de 2013.

Quinn, o baterista monônimo que tocou na maioria das faixas, falou sobre sua experiência em uma recente entrevista em vídeo para a organização de mídia dirigida por estudantes alt.news 26:46.

- Advertisement -

Conforme transcrição do Consequence, ele disse:

“No RAM, fui praticamente a última pessoa a aparecer nas sessões. No que poderia ter sido o próximo disco em que estávamos trabalhando, eu seria a primeira.”

A seguir, o instrumentista contou como as composições estavam se desenvolvendo.

“Thomas Bangalter tinha um teclado e, na verdade, um programa de computador onde ficava apenas experimentando sonoridades. Estávamos literalmente tentando transmitir vibrações enquanto ele estava na bela mesa de mixagem. Entrava no estúdio, começava a tocar minha bateria estranha… O que quer que ele me desse, eu respondia e tentava inventar alguma coisa.”

O destino do álbum perdido

Quinn acrescentou que Paul Jackson Jr., outro colaborador, entrou em estúdio para gravar algumas partes de guitarra. Outro músico também esteve presente e registrou instrumentos de sopro.

Leia também:  Filho de Chorão alega ter caído em golpe; guitarristas do Charlie Brown Jr rebatem

“Acho que esse disco sem nome teria muitas criações espontâneas. Lembro-me de tocar uma coisa – minha placa de piano, o interior de um piano – coloquei meu pedal de bumbo nas cordas e toquei como um bumbo. Lembro-me daqueles caras realmente adorando isso. Não sei se entraria no disco. Foram as coisas mais loucas e estranhas.”

Sendo assim, qual o status do projeto? Nem mesmo Quinn é capaz de responder.

“Continuo verificando de tempos em tempos. Disseram-me que trabalhariam nele. Pode estar saindo do armário. Pedi permissão ao Daft Punk para falar sobre isso em outro artigo, porque eles são muito reservados, como você sabe. Além de serem os melhores caras.”

Sobre o Daft Punk

Formado em 1993 por Guy-Manuel de Homem-Christo e Thomas Bangalter, o Daft Punk é um dos projetos mais famosos da história da música eletrônica. A dupla trouxe a house music como sua principal ramificação, mas flertou com diversos gêneros, incluindo o rock.

Leia também:  Exclusivo: Marko Hietala fala sobre saída do Nightwish, saúde mental e Tarja

Ao todo, o duo lançou quatro álbuns de estúdio: “Homework” (1997), “Discovery” (2001), “Human After All” (2005) e “Random Access Memories” (2013), todos eles premiados com discos de ouro e platina. As colaborações finais foram realizadas em 2016, como convidados especiais de The Weeknd em seu álbum “Starboy”. Na ocasião, os dois participaram de “I Feel It Coming” e da faixa-título.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Threads | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioNotíciasBaterista confirma existência de álbum “perdido” do Daft Punk
João Renato Alves
João Renato Alveshttps://twitter.com/vandohalen
João Renato Alves é jornalista, 40 anos, graduado pela Universidade de Cruz Alta (RS) e pós-graduado em Comunicação e Mídias Digitais. Colabora com o Whiplash desde 2002 e administra as páginas da Van do Halen desde 2009. Começou a ouvir Rock na primeira metade dos anos 1990 e nunca mais parou.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias

Curiosidades