O grande segredo dos Beatles ao criar “While My Guitar Gently Weeps”, segundo Yngwie Malmsteen

Guitarrista sueco regravou “While My Guitar Gently Weeps” no álbum “Blue Lightning”, de 2019

Apesar de, na teoria, estarem sob o grande guarda-chuva que é o rock em suas diversas camadas e subclassificações, Yngwie Malmsteen e os Beatles estão em espaços quase opostos. Ainda assim, o guitarrista sueco homenageou o quarteto de Liverpool no álbum “Blue Lightning” (2019), ao regravar o clássico “While My Guitar Gently Weeps”.

­

- Advertisement -

À época, o músico afirmou que a ponte da canção era estranha e os compositores juntaram acordes que não dialogavam, pois não eram corretos teoricamente. O próprio admitiu que também não teria feito aquilo por conta de sua formação clássica. No entanto, ele adorava a música e como ela foi criada.

Em entrevista à Guitar.com, resgatada pelo Rock Celebrities, Malmsteen exaltou:

“A ponte é realmente meio estranha. Os Beatles juntaram acordes que realmente não combinam, mas que soaram muito bem. Ninguém jamais pensaria nisso, visto que eles não são teoricamente corretos. Ainda assim, ficou muito bom. Foi uma das coisas legais daquela música.”

Beatles e “While My Guitar Gently Weeps”

“While My Guitar Gently Weeps” não chegou a ser lançada como single. Porém, isso não a impediu de se tornar um grande sucesso, especialmente por mostrar a capacidade dos Beatles de ampliar seus parâmetros técnicos, em sincronia com os caminhos que o rock passava a adotar à época.

Leia também:  Quando The Doors foi acusado de plágio pelo The Kinks e pagou por “inspiração”

Presente em “The Beatles”, o famigerado “White Album”, de 1968, a faixa contou com a participação de Eric Clapton. O músico não foi creditado nas sessões originais por questões burocráticas.

Yngwie Malmsteen e “Blue Lightning”

Em “Blue Lightning”, conforme o material de divulgação liberado à época, Yngwie Malmsteen quis “prestar homenagem àqueles do mundo do blues que alimentaram seu espírito artístico por tanto tempo”.

Embora tenha sido mencionado que o álbum era um tributo ao blues, boa parte das músicas eram de bandas de rock – ainda que em momentos inspirados pelo estilo forjado em solo americano. O repertório contou com versões para clássicos de Jimi Hendrix, Beatles, Rolling Stones, Deep Purple e Eric Clapton.

Leia também:  Linkin Park lança música inédita com voz de Chester e anuncia coletânea

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Threads | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioCuriosidadesO grande segredo dos Beatles ao criar “While My Guitar Gently Weeps”,...
João Renato Alves
João Renato Alveshttps://twitter.com/vandohalen
João Renato Alves é jornalista, 40 anos, graduado pela Universidade de Cruz Alta (RS) e pós-graduado em Comunicação e Mídias Digitais. Colabora com o Whiplash desde 2002 e administra as páginas da Van do Halen desde 2009. Começou a ouvir Rock na primeira metade dos anos 1990 e nunca mais parou.

2 COMENTÁRIOS

  1. A saber, esta música é somente creditada a George Harrison, que formou a barra para que o Eric Clapton participasse fazendo partes que o George não podia ou não queria fazer. Houveram problemas pois não os Beatles não queriam convidados em suas gravações, mas acabaram concordando. E assim foi feita uma das mais belas canções, incluída em um disco dos Beatles. Se esse sueco quer aparecer, que faça algo, tenha sucesso e depois argumente.

  2. Essa canção não é “dos Beatles” mas exclusivamente de George Harrison. E ele pediu ao amigo Eric Clapton que tocasse a guitarra solo porque achava que John e Paul tocariam melhor se estivessem na presença de um “estranho” e já respeitado guitarrista. George achava que a dupla não se dedicava tanto quando tocava as suas composições e pensou que o Eric conseguiria estimula-los a dar o máximo durante a gravação.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias

Curiosidades