A música do Megadeth que mudou a vida de M. Shadows

Vocalista do Avenged Sevenfold ficou hipnotizado por performance de Dave Mustaine em sucesso de “Countdown to Extinction”

Quando lançou “Hail to the King” (2013), o Avenged Sevenfold foi acusado de, digamos, pegar algo a mais do que uma mera inspiração do disco homônimo do Metallica, famosamente conhecido como “Black Album” (1991). Portanto, não é de se estranhar que também haja um apreço pelo trabalho lançado na sequência pelos “melhores amigos” de James Hetfield e companhia.

Em artigo para a revista Revolver, publicado em 2020, o vocalista M. Shadows falou sobre o impacto de “Sweating Bullets”, clássico do Megadeth, em sua formação musical. A faixa foi o terceiro single de “Countdown to Extinction” (1992), com direito a um videoclipe onde vários Dave Mustaines interagem em um espaço de confinamento, dando vida aos sentimentos de paranoia e claustrofobia presentes na letra.

“Essa foi a música mais chocante que eu já ouvi tocando no rádio. Lembro que estava jogando basquete no jardim da frente de casa – eu tinha o aro no telhado – e ouvindo a KNAC, tradicional emissora de rock. Quando ‘Sweating Bullets’ começou eu fiquei tipo: ‘Que p*rra é essa? O cara está falando a letra como se fosse um psicopata’. Vi a capa do álbum no dia seguinte, com Vic Rattlehead, e pensei: ‘É exatamente assim que eu imaginei a pessoa falando naquela música!’. Foi muito louco e me abriu os olhos para o Megadeth.”

- Advertisement -

Obviamente, Shadows já conhecia a banda anterior do frontman, mas não estabelecia conexão entre as histórias.

“O Metallica estava no rádio o tempo todo, mas o Megadeth não. Você tinha que cavar um pouco abaixo da superfície para chegar ao material deles. E na época, sem saber nada da história entre as duas bandas, parecia fora deste mundo em termos de metal. Essa música foi o que realmente me chamou a atenção para eles.”

Leia também:  A música de Syd Barrett recusada pelo Pink Floyd por ser “perturbadora”

Megadeth e “Countdown to Extinction”

Quinto álbum de estúdio do Megadeth, “Countdown to Extinction” trouxe a banda apostando em uma sonoridade mais acessível em comparação aos antecessores, mas ainda dentro do espectro do heavy metal.

Assim como no anterior, “Rust in Peace” (1990), as letras vinham carregadas no teor político na maior parte do tracklist. A música “Foreclosure Of A Dream”, por exemplo, é baseada na história da fazenda da família do baixista David Ellefson. A propriedade foi tomada pelo estado no governo Ronald Reagan após a adoção de medidas neoliberais. Há um sample de um discurso do então presidente americano George H.W. Bush.

A faixa-título rendeu ao grupo o Genesis Award, dedicado a apoiadores de causas sociais. O quarteto foi homenageado pela defesa dos direitos dos animais na canção.

“Countdown to Extinction” chegou ao número 2 no The Billboard 200, posição mais alta alcançada pela banda na parada norte-americana. Vendeu mais de 3 milhões de cópias em todo o mundo à época do lançamento, se tornando o disco mais bem-sucedido comercialmente da carreira do Megadeth.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Threads | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioCuriosidadesA música do Megadeth que mudou a vida de M. Shadows
João Renato Alves
João Renato Alveshttps://twitter.com/vandohalen
João Renato Alves é jornalista, 40 anos, graduado pela Universidade de Cruz Alta (RS) e pós-graduado em Comunicação e Mídias Digitais. Colabora com o Whiplash desde 2002 e administra as páginas da Van do Halen desde 2009. Começou a ouvir Rock na primeira metade dos anos 1990 e nunca mais parou.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades