De Slipknot e Creed a Britney, as tretas de Fred Durst

System of a Down, Creed e Placebo também foram outros nomes criticados pelo vocalista do Limp Bizkit

Fred Durst ficou famoso não apenas por liderar um dos grupos de nu metal mais conhecidos da história. O fundador e vocalista do Limp Bizkit também colecionou inúmeras tretas e trocas de farpas com outros colegas de profissão ao longo de sua carreira como músico.

­

- Advertisement -

Foram vários os artistas e bandas com quem Durst teve algum tipo de desentendimento. Em muitas situações, o músico simplesmente não gostou de ouvir ou saber de algo que o deixou contrariado e respondeu à altura. A lista de tretas do cantor é tão grande que já sobrou até mesmo para Britney Spears.

A seguir, confira quais foram as tretas mais conhecidas de Fred Durst ao longo de sua carreira.

As tretas de Fred Durst — Limp Bizkit

Taproot e System of a Down

Em 1998, Fred Durst recebeu uma fita demo da banda Taproot, que ainda estava em início de carreira. Ele gostou tanto do som que se tornou amigo de seus integrantes e os indicou à Interscope, selo do Limp Bizkit, para que pudessem lançar seu primeiro álbum de estúdio.

No entanto, as negociações do Taproot com a Interscope foram difíceis e não evoluíram. O grupo, então, desistiu do negócio e preferiu fechar um acordo com a Atlantic Records que intermediado pelo System of a Down, de quem também se tornaram amigos.

Durst não gostou nem um pouco da notícia. O cantor ficou tão irado que supostamente chegou a deixar uma mensagem com ameaças na secretária eletrônica da mãe de Stephen Richard, vocalista do Taproot.

Além disso, o músico teria pedido para retirar o System of a Down de um festival de rock e hip hop como retaliação pelo o que aconteceu.

Placebo

Em dezembro de 1998, tanto o Limp Bizkit quanto o Placebo estavam agendados para tocar, na mesma noite, no Irving Plaza, em Nova York. No entanto, Fred Durst teve um desentendimento com Brian Molko, vocalista e guitarrista da segunda banda, no backstage.

O Limp Bizkit subiu no palco primeiro e por conta da treta, Fred Durst pediu ao público para gritar “Placebo fede!” em determinado momento do show. Um ano mais tarde, em outra apresentação, o músico teria pedido novamente para os fãs atacarem a banda rival, agora com o grito: “F*da-se o Placebo!”.

Leia também:  A opinião de Steve Morse sobre Simon McBride no Deep Purple

Creed

Outra treta que vale ser citada, entre as várias de Fred Durst e o Limp Bizkit, é a que envolveu o Creed. Em junho de 2000, os dois grupos estavam agendados para tocar em um festival.

O Limp Bizkit, no entanto, subiu ao palco com uma hora de atraso. Horas depois, um funcionário da Interscope revelou que houve um desentendimento entre as duas bandas no backstage por conta do setlist do grupo de nu metal.

Assim que subiu no palco, Durst não quis nem saber e chamou Scott Stapp, frontman do Creed, de “egomaníaco”. Em uma retaliação com muitos toques de ironia, representantes do grupo enviaram ao cantor do Limp Bizkit um manual para controle de raiva assinado por Stapp.

Puddle of Mudd

Outra banda que Fred Durst ajudou a lançar no cenário musical foi o Puddle of Mudd. O cantor foi um dos responsáveis por fazer o primeiro álbum do grupo, “Come Clean”, se tornar realidade.

No entanto, em 2004, houve o que pareceu ter sido desentendimento entre as partes. O motivo? Em uma entrevista, Wes Scantlin, vocalista e guitarrista do Puddle of Mudd, detonou Fred Durst de diversas maneiras.

Em suma, Scantlin afirmou que o colega não fazia mais nada pela banda, declarou que sequer o conhecia bem, o chamou de “Mr. Hollywood” e destacou que estava cansado de sempre ser questionado sobre o vocalista do Limp Bizkit.

Durst nunca se manifestou sobre as falas. O também controverso Scantlin, porém, tratou de resolver a questão quatro anos mais tarde ao mudar o discurso, deixando claro que o colega ajudou bastante o Puddle of Mudd a engrenar no cenário musical, mas que já não mantinha tanto contato com o colega.

Britney Spears

Sim, até Britney Spears já esteve na mira da ira de Fred Durst. Tudo começou quando os dois compuseram algumas músicas juntos para o álbum “In the Zone”, lançado pela cantora em 2003.

Por conta da parceria e o fato de terem sido vistos juntos inúmeras vezes, logo circularam diversos rumores de que os dois estavam namorando – afinal, fazia pouco tempo que Britney havia terminado sua relação com Justin Timberlake. Fred chegou a confirmar que os dois estavam namorando em janeiro de 2003.

Leia também:  James Hetfield faz tatuagem com cinzas de Lemmy Kilmister

No entanto, pouco tempo mais tarde, Britney negou ser namorada de Fred Durst e comentou que a relação entre os dois era apenas de amizade. Ainda assim, fez questão de elogiá-lo.

Só que o agrado não foi o suficiente para tranquilizar Durst, que em contrapartida, exigiu a remoção de três músicas que criou junto de Britney para “In the Zone” e ainda vazou uma versão de uma delas no site do Limp Bizkit. Seus versos contavam, de forma vulgar, como foi o relacionamento entre os dois. O cantor passou os anos seguintes garantindo que, sim, os dois namoraram por um tempo.

Em 2009, Durst afirmou o motivo, em seu ponto de vista, para Britney Spears não ter assumido namoro com ele.

“Eu acho que naquela época, era um tabu um cara como eu estar associado a uma garota como ela.”

Slipknot

Para terminarmos, podemos dizer que a treta mais famosa e duradoura da carreira de Fred Durst foi a que teve com o Slipknot.

Tudo começou no final dos anos 1990, quando Corey Taylor criticou David Silveria, baterista original do Korn, por ter feito campanhas publicitárias para marcas famosas. O vocalista do Slipknot chegou a queimar revistas com as fotos de Silveria durante shows.

No entanto, quem não gostou muito do gesto foi justamente Durst. Logo surgiram rumores de que ele passou a chamar os fãs de Slipknot de “crianças gordas e feias”, algo que sempre negou ter feito.

Mesmo assim, não adiantou muito e Corey Taylor se manifestou. O cantor afirmou que insultar os fãs do Slipknot também significava insultar os fãs do Limp Bizkit. Durst tentou acalmar a situação ao afirmar que desejava diminuir a tensão entre as duas partes.

Taylor, então, respondeu mais uma vez e afirmou o seguinte:

“Fred Durst é um grande empresário, mas ele não é um artista.”

Aparentemente, a treta entre os envolvidos diminuiu há alguns anos. No álbum “Gold Cobra”, do Limp Bizkit, há versos que elogiam Corey Taylor na faixa “90.2.10”. O frontman do Slipknot, em contrapartida, afirmou que soube que os filhos de Durst eram, supostamente, fãs de sua banda.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Threads | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioCuriosidadesDe Slipknot e Creed a Britney, as tretas de Fred Durst
Augusto Ikeda
Augusto Ikedahttp://www.igormiranda.com.br
Formado em jornalismo pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Atua no mercado desde 2013 e já realizou trabalhos como assessor de imprensa, redator, repórter web e analista de marketing. É fã de esportes, tecnologia, música e cultura pop, mas sempre aberto a adquirir qualquer tipo de conhecimento.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades