A curiosa razão que fez Ritchie decidir não regravar “London, London”

Cantor britânico, residente no Brasil desde os anos 1970, ficou incomodado com um aspecto específico da faixa eternizada pelo RPM

Um dos maiores sucessos do RPM, “London, London” é, na verdade, uma regravação. Caetano Veloso compôs a música em inglês enquanto estava exilado na Inglaterra e a lançou como parte de seu álbum homônimo de 1971.

Ritchie conhece bem as criações em outro idioma do músico em questão. Como convidado especial, o cantor, britânico e residente no Brasil desde 1972, forneceu vocais para a faixa “Shy Moon”, presente no álbum “Velô” (1984),

- Advertisement -

Em recente entrevista à Veja, o autor do hit “Menina Veneno” explicou por que topou participar da canção. Inicialmente, como relembrou, Caetano estava receoso em levar a letra adiante:

“Caetano não queria gravar ‘Shy Moon’. Ele achava o inglês muito infantil. Mas, quando eu disse que queria gravar, ele mudou de ideia. Caetano gostou de saber que um britânico tinha aprovado.”

O sentimento de empolgação referente à “Shy Moon” não foi o mesmo em relação à “London, London”. Ritchie até recebeu um convite para regravar a música posteriormente eternizada pelo RPM, porém não aceitou por um motivo bem específico – envolvendo gramática.

“Recusei gravá-la porque ali tem uns erros de inglês que eu não ficaria confortável em cantar. Deram para o Paulo Ricardo, do RPM, e ela virou aquele enorme sucesso. Ele cantou o inglês errado com uma convicção que eu não teria.”

RPM e “London, London”

O RPM disponibilizou sua versão de “London, London” no disco “Rádio Pirata ao Vivo” (1986). Conversando com o Gshow, o ex-vocalista e baixista da banda, Paulo Ricardo, contou que se identificou com a letra quando passou uma temporada na Inglaterra em 1983. Anos depois, percebeu que a música encaixava com a então proposta do grupo.

“Eu me identificava muito com a música porque eu não estava ali a passeio, nem para estudar, eu estava ali quase que em um autoexílio […]. Tivemos o privilégio de ter o Ney Matogrosso dirigindo o nosso show ‘Rádio Pirata Ao Vivo’. Ele falou que nosso repertório era muito denso e queria uma coisa mais leve, uma música mais calma. Então eu sugeri ‘London, London’. Era uma oportunidade de eu cantar em inglês e como foi escrita no exílio tinha tudo a ver com nosso viés mais politizado, com a nossa proposta da banda: Revoluções por Minuto.”

Leia também:  O primeiro ator cotado para elenco dos filmes dos Beatles, segundo revista

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioCuriosidadesA curiosa razão que fez Ritchie decidir não regravar “London, London”
Maria Eloisa Barbosa
Maria Eloisa Barbosahttps://igormiranda.com.br/
Maria Eloisa Barbosa é jornalista, 22 anos, formada pela Faculdade Cásper Líbero. Colabora com o site Keeping Track e trabalha como assistente de conteúdo na Rádio Alpha Fm, em São Paulo.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades