Tommy Stinson diz que Axl Rose não gostou de sua saída do Guns N’ Roses

De qualquer modo, músico destaca que sua decisão levou à reunião com o baixista Duff McKagan e o guitarrista Slash

O baixista Tommy Stinson entrou oficialmente no Guns N’ Roses em 1998 e permaneceu até 2014. Foi a maior fidelidade a Axl Rose em um período cheio de mudanças e incertezas ao redor da banda. Porém, chegou o momento da partida, o que abriu caminho para o retorno de Duff McKagan e posteriormente a volta de Slash.

Em entrevista ao podcast Appetite for Distortion (transcrita pelo Blabbermouth), o músico refletiu sobre a decisão. Ela foi tomada devido ao divórcio que acontecia à época e a necessidade de estar em casa, se tornando “pai em tempo integral”.

“Entrei em uma situação particular em que precisava ser mais presente em casa. As turnês seguiam sendo agendadas, eu precisava tomar esse tipo de decisão. Foi uma das coisas mais difíceis que já precisei fazer, sobre a qual não tive escolha, era realmente necessário. Isso me colocou em uma luz ruim com Axl, obviamente. Ele ficou chateado e não gostou nada disso.”

- Advertisement -

Porém, Stinson espera que Axl tenha compreendido e mudado sua visão com o passar dos anos. Até pelo fato de isso ter levado ao reencontro com os antigos colegas.

“Não posso deixar de pensar que se Axl olhasse para trás agora, ele ficaria feliz por isso ter acontecido. Ele saiu em turnê com o AC/DC, o que foi uma grande coisa nos anais do rock and roll de qualquer maneira, mas eu não posso imaginá-lo agora olhando para trás e dizendo, ‘Eu provavelmente não teria feito isso se Tommy não tivesse desistido e nós apenas tivéssemos feito essas turnês e continuado.’ Reunir toda a banda não teria acontecido – pelo menos não naquela época; talvez já tivesse agora. Mas acho que tudo está indo muito bem para ele. Não consigo imaginá-lo não sendo grato.”

Leia também:  Vixen anuncia nova vocalista, que já faz sua estreia com a banda

E sim, Tommy já assistiu ao grupo na interminável turnê de reunião.

“Fui a dois shows e vou a mais um em setembro. É divertido assistir do outro lado da cerca. É engraçado, pois as pessoas me reconhecem e se surpreendem por eu estar ali, mas estou apenas fazendo a mesma coisa que eles.”

Sobre Tommy Stinson

Nascido em Minneapolis, Minnesota, Thomas Eugene Stinson despontou como baixista do The Replacements, com seu irmão Bob na guitarra. A banda existiu entre 1979 e 1991, retornando em 2012 para shows comemorativos.

No período em que participou do Guns N’ Roses, gravou o histórico e polêmico álbum “Chinese Democracy” (2008). Paralelamente, também fez parte do Soul Asylum, substituindo o falecido membro fundador Karl Mueller. Registrou dois discos com o grupo.

Na próxima sexta-feira (2), Tommy lança “Wronger”, primeiro álbum do Cowboys in the Campfire. O projeto é um duo com o músico e compositor Chip Roberts, com quem já colabora há algum tempo.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioCuriosidadesTommy Stinson diz que Axl Rose não gostou de sua saída do...
João Renato Alves
João Renato Alveshttps://twitter.com/vandohalen
João Renato Alves é jornalista, 40 anos, graduado pela Universidade de Cruz Alta (RS) e pós-graduado em Comunicação e Mídias Digitais. Colabora com o Whiplash desde 2002 e administra as páginas da Van do Halen desde 2009. Começou a ouvir Rock na primeira metade dos anos 1990 e nunca mais parou.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades