Coautor de “Layla” que matou a própria mãe, Jim Gordon morre aos 77 anos

Baterista do Derek and the Dominos e requisitado músico de estúdio sofria de esquizofrenia e estava preso desde o crime, cometido em 1983

Morreu aos 77 anos o baterista Jim Gordon, conhecido pela atuação como músico de sessão entre as décadas de 1960 e 1970 e pelos trabalhos com Eric Clapton, Derek and the Dominos, Joe Cocker, The Everly Brothers, George Harrison, entre outros. Diagnosticado com esquizofrenia, ele assassinou a própria mãe em 1983.

Um comunicado divulgado à imprensa (via Variety) afirma que Gordon faleceu de causas naturais após “um longo encarceramento e uma batalha vitalícia contra doenças mentais”.

- Advertisement -

Sobre Jim Gordon

Nascido em 14 de julho de 1945 em Los Angeles, Estados Unidos, James Beck Gordon recusou aos 17 anos uma bolsa estudantil em música pela University of California, Los Angeles (UCLA) para seguir carreira profissional nos palcos, inicialmente com o The Everly Brothers. A partir daí, iniciou uma trajetória brilhante ao tocar com Beach Boys (no lendário álbum “Pet Sounds”), The Byrds, entre outros. Era o protegido de ninguém menos que Hal Blaine, um dos maiores bateristas de estúdio da história.

Leia também:  Men at Work cancela show na Colômbia após músicos esquecerem de tomar vacina

Após ter feito uma turnê com o Delaney & Bonnie no período em que Eric Clapton foi o guitarrista do projeto, foi convidado para fazer parte do supergrupo Derek and the Dominos, que também trazia Bobby Whitlock (teclados) e Carl Radle (baixo), além dos guitarristas Duane Allman (The Allman Brothers Band) e Dave Mason. A banda gravou apenas um álbum, “Layla and Other Assorted Love Songs” (1970).

Foi o suficiente para Gordon entrar de vez na história, visto que ele foi coautor do hit “Layla”, tocado por Eric Clapton ao longo de toda a sua carreira. É o baterista quem toca piano na segunda etapa da música, em trecho composto por ele.

Ao longo da década de 1970, foi creditado por inúmeras gravações com George Harrison, Frank Zappa, Joe Cocker, Harry Nilsson, Johnny Rivers, Steely Dan, Alice Cooper e muitos outros nomes. Tornou-se um dos músicos de estúdio mais desejados no período.

Leia também:  Conception anuncia adiamento de shows no Brasil

Esquizofrenia e assassinato da mãe

Jim Gordon sofria de esquizofrenia e já apresentava sintomas na década de 1970, mas não havia sido diagnosticado até então. Durante uma turnê com Joe Cocker, chegou a dar um soco em sua então namorada, a cantora Rita Coolidge.

O problema de saúde avançou de tal modo que, no dia 3 de junho de 1983, Gordon assassinou a própria mãe, Osa Marie Gordon, que tinha 72 anos de idade. Ele a agrediu com um martelo e depois a esfaqueou após, segundo seu relato, ter sido guiado por uma voz que mandou matá-la.

A doença foi diagnosticada de fato somente após a prisão de Jim. Apesar disso, ele não pôde alegar problemas mentais em seu julgamento. Foi condenado a prisão perpétua, podendo solicitar liberdade condicional após 8 anos. Porém, o baterista nunca compareceu às audiências para fazer o pedido.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioNotíciasCoautor de “Layla” que matou a própria mãe, Jim Gordon morre aos...
Igor Miranda
Igor Miranda
Igor Miranda é jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), com pós-graduação em Jornalismo Digital. Escreve sobre música desde 2007. Além de editar este site, é colaborador da Rolling Stone Brasil. Trabalhou para veículos como Whiplash.Net, portal Cifras, revista Guitarload, jornal Correio de Uberlândia, entre outros. Instagram, Twitter e Facebook: @igormirandasite.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias

Curiosidades