The Arcs homenageia membro morto e vários legados em “Electrophonic Chronic”

Projeto paralelo de Dan Auerbach, do The Black Keys, cria uma fusão de épocas diferentes do soul com rock psicodélico e dub

Originalmente um projeto no qual o vocalista e guitarrista do The Black Keys, Dan Auerbach, poderia explorar estilos musicais diferentes da fórmula relativamente tradicional do duo blues rock, o The Arcs ressurge após oito anos dormente. Agora, o grupo é um veículo para homenagear e preservar a memória de Richard Swift, seu baterista e tecladista.

Swift era um artista solo e músico de estúdio veterano, com passagens por vários grupos indies do Noroeste do Pacífico dos Estados Unidos. Infelizmente, ele sofria de alcoolismo, o que comprometeu sua saúde a ponto dele ser hospitalizado e morrer por decorrência disso.

- Advertisement -

Entretanto, por mais que a motivação de “Electrophonic Chronic” possa ser trágica, a sonoridade do disco passa longe disso. Os cinco integrantes do The Arcs formaram o grupo a partir de seu amor coletivo por discos obscuros. E tendo gravado a maior parte do material antes da morte de Swift, decidiram homenageá-lo com música, a razão por lhes unir.

Leia também:  Nightwish lança “Perfume of the Timeless”, primeiro single de novo álbum

Além de Auerbach e Swift, a banda conta dois ex-integrantes da banda Dap Kings, que acompanhava a cantora Sharon Jones, responsável por um revival de soul tradicional graças à gravadora Daptone. E se tem um gênero ao qual “Electrophonic Chronic” pertence, é soul.

Seja na abertura e primeiro single, “Keep On Dreamin’”, “Heaven Is A Place” ou a linda “Love Doesn’t Live Here Anymore”, a banda constroi grooves e arranjos suntuosos, com a voz de Auerbach, normalmente um cantor capaz de emoção feroz nos discos do Black Keys, soando doce como nunca.

O álbum faz um casamento de melodias estilo Motown no começo da gravadora com as sonoridades mais psicodélicas do final dos anos 60. Além disso, a maneira como a bateria e baixo são mixados lembram muito produções de hip hop.

Muitas vezes quando discutimos a influência de rap e hip hop em outros estilos, a conversa pode se ater demais ao estilo vocal ou lírico. Contudo, uma das principais contribuições criativas do movimento para música em geral foi dar a liberdade de juntar gêneros díspares ou até períodos diferentes.

Leia também:  Nightwish lança “Perfume of the Timeless”, primeiro single de novo álbum

“Electrophonic Chronic” ilustra bem essa abordagem, pegando elementos de épocas diferentes do soul, adicionando pitadas de gêneros como rock psicodélico, doo wop, dub e hip hop, para criar algo maneiro.

Ouça “Electrophonic Chronic” a seguir, via Spotify, ou clique aqui para conferir em outras plataformas digitais.

O álbum está na playlist de lançamentos do site, atualizada semanalmente com as melhores novidades do rock e metal. Siga e dê o play!

The Arcs – “Electrophonic Chronic”

  1. Keep On Dreamin’
  2. Eyez
  3. Heaven Is A Place
  4. Califone Interlude
  5. River
  6. Sunshine
  7. A Man Will Do Wrong
  8. Behind The Eyes
  9. Backstage Mess
  10. Sporting Girls Interlude
  11. Love Doesn’t Live Here Anymore
  12. Only One For Me

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioLançamentosThe Arcs homenageia membro morto e vários legados em “Electrophonic Chronic”
Pedro Hollanda
Pedro Hollanda
Pedro Hollanda é jornalista formado pelas Faculdades Integradas Hélio Alonso e cursou Direção Cinematográfica na Escola de Cinema Darcy Ribeiro. Apaixonado por música, já editou blogs de resenhas musicais e contribuiu para sites como Rock'n'Beats e Scream & Yell.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades