Por que reações divididas a “Babilônia” é algo positivo, segundo diretor

Damien Chazelle, que também comandou gravações de “Whiplash: Em Busca da Perfeição” (2014) e “La La Land: Cantando Estações” (2016)”, já esperava respostas distintas

A antiga Hollywood, com suas festas, excessos e escândalos, é a protagonista do filme “Babilônia”, dirigido por Damien Chazelle e estrelado por Brad Pitt e Margot Robbie. Com estreia para o dia 19 de janeiro nos cinemas brasileiros, o longa vem dividindo opiniões da crítica internacional.

Por exemplo, Ann Hornaday, jornalista do Washington Post, deu uma estrela e meia para a produção, afirmando que “o filme não perde a oportunidade de alienar o público a cada momento”. Já o crítico Robbie Collin, no jornal The Telegraph, avaliou “Babilônia” com cinco estrelas, destacando que “é, de forma emocionante, imprudente o suficiente para fazer você realmente temer o que está para acontecer”.

- Advertisement -

Diante das reações distintas, Chazelle, também diretor de “Whiplash: Em Busca da Perfeição” (2014) e “La La Land: Cantando Estações” (2016)”, deu seu ponto de vista em entrevista ao Insider. Em suas palavras, ele sabia que o filme provocaria essa resposta mista.

“É bom ter algo que estimule a conversa e o debate e muitas opiniões intensas de ambos os lados. Todos nós sabíamos que o filme iria irritar alguns grupos e deixar algumas pessoas loucas e eu acho que isso é bom. Mais filmes deveriam fazer isso.”

Até o momento, “Babilônia” tem 55% de aprovação no Rotten Tomatoes, site agregador de críticas de cinema e televisão, com 271 avaliações diferentes. Chazelle, no entanto, não está prestando muita atenção em tais números, pois prefere esperar o público assistir ao filme.

Leia também:  Metallica chega ao Fortnite como headliner de festival do game

“É uma coisa interessante, eu acredito que, quando um cineasta termina um filme, isso meio que se torna do público e isso inclui os críticos, inclui todos. E todo mundo vai ter uma visão diferente do filme. E acho que todas elas são legítimas. O filme se torna do mundo, de certa forma. É por isso que eu meio que não acredito, embora eu ache tudo bem quando outras pessoas fazem isso, quando cineastas voltam e mexem em algumas coisas. Em um certo ponto, um filme representa um momento no tempo e um momento na história.”

Sobre “Babilônia”

O longa-metragem “Babilônia” explora a famosa era muda do cinema, que teve o seu auge durante os anos 1920. Muitos dos personagens não existiram na realidade, mas ainda assim, foram inspirados em figuras famosas da época.

Além de Brad Pitt e Margot Robbie, Babilônia conta no elenco com Diego Calva, Jovan Adepo, Li Jun Li, Jean Smart, P.J. Byrne, Lukas Haas, Olivia Hamilton, Tobey Maguire, Max Minghella, Rory Scovel, Katherine Waterston, Flea, Jeff Garlin, Eric Roberts, Ethan Suplee, Samara Weaving e Olivia Wilde. Estreia dia 19 de janeiro, quinta-feira, nos cinemas brasileiros.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioNotíciasPor que reações divididas a “Babilônia” é algo positivo, segundo diretor
Maria Eloisa Barbosa
Maria Eloisa Barbosahttps://igormiranda.com.br/
Maria Eloisa Barbosa é jornalista, 22 anos, formada pela Faculdade Cásper Líbero. Colabora com o site Keeping Track e trabalha como assistente de conteúdo na Rádio Alpha Fm, em São Paulo.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades