Os 50 melhores discos nacionais de 2022 segundo a APCA

Lista final foi elaborada a partir de uma prévia com 300 opções em variados segmentos da música brasileira

A Associação Paulista dos Críticos de Arte (APCA) divulgou sua lista com os melhores discos nacionais de 2022. A elaboração foi feita através de um júri composto por Adriana de Barros (editora do site da TV Cultura e colunista do Terra), Alexandre Matias (Trabalho Sujo), José Norberto Flesch (youtube.com/JoseNorbertoFlesch), Marcelo Costa (Scream & Yell), Pedro Antunes (Tem Um Gato na Minha Vitrola) e Roberta Martinelli (Rádio Eldorado e TV Cultura).

Os 50 álbuns que fazem parte da versão definitiva foram selecionados a partir de uma prévia que contava com 300 opções.

- Advertisement -

Destaca Alexandre Matias:

“Essa seleção mostra como a música brasileira ficou represada nos últimos dois anos e como a retomada dos shows em 2022 foi crucial para que os artistas voltassem a mostrar seus trabalhos como gostariam. Muitos desses discos foram compostos, produzidos ou gravados até mesmo antes da pandemia e seus autores esperaram a possibilidade de reencontrar pessoalmente seu público para mostrar estes novos trabalhos.”

As escolhas em ordem alfabética, conforme compilado pelo Scream & Yell, estão listadas abaixo.

Leia também:  Tarja e Marko Hietala começam turnê conjunta; veja vídeos e setlist

Os melhores discos nacionais de 2022 segundo a APCA

  • Alaíde Costa – “O Que Meus Calos Dizem Sobre Mim”
  • Anelis Assumpção – “SAL”
  • Anis de Flor – “Fértil”
  • Bala Desejo – “SIM SIM SIM”
  • Bia Doxum – “ÀTÚNWA”
  • BK – “ICARUS”
  • Black Pantera – “Ascensão”
  • Bruno Capinan – “Tara Rara”
  • Bruno Morais – “Poder Supremo”
  • Criolo – “Sobre Viver”
  • Dingo – “A Vida é Uma Granada”
  • Djonga – “O Dono do Lugar”
  • Fernando Catatau – “Fernando Catatau”
  • Gilsons – “Pra Gente Acordar”
  • Gloria Groove – “Lady Leste”
  • Glue Trip – “Nada Tropical”
  • Jair Naves – “Ofuscante A Beleza Que Eu Vejo”
  • João Donato – “Serotonina”
  • João Gordo – “Brutal Brega”
  • José Miguel Wisnik – “Vão”
  • Josyara – “ÀdeusdarÁ”
  • Joyce Moreno – “Brasileiras Canções”
  • Luedji Luna – “Bom Mesmo é Estar Debaixo D’Água (Deluxe)”
  • Luísa e os Alquimistas – “Elixir”
  • Maglore – “V”
  • Maurício Pereira – “Micro”
  • MC Tha – “Meu Santo é Forte”
  • Number Teddie – “Poderia Ser Pior”
  • Ombu – “Certas Idades”
  • Paulo Miklos – “Do Amor Não Vai Sobrar Ninguém”
  • Pelados – “Foi Mal”
  • Planet Hemp – “Jardineiros”
  • Rachel Reis – “Meu Esquema”
  • Raidol – “Mandinga”
  • Ratos de Porão – “Necropolítica”
  • Rico Dalasam – “Fim das Tentativas”
  • Rodrigo Alarcon – “Rivo III e a Fé”
  • Rodrigo Campos, Juçara Marçal e Gui Amabis – “Sambas do Absurdo, Vol. 2”
  • Russo Passapusso, Antônio Carlos & Jocafi – “Alto da Maravilha”
  • Samuca e a Selva – “Ditados Populares Dançantes”
  • Scalene – “Labirinto”
  • Sessa – “Estrela Acesa”
  • Tatá Aeroplano – “Não Dá pra Agarrar”
  • Terno Rei – “Gemeos”
  • Tim Bernardes – “Mil Coisas Invisíveis”
  • Tom Zé – “Língua Brasileira”
  • Tulipa Ruiz – “Habilidades Extraordinárias”
  • Wado – “O Disco Mais Feliz do Mundo, Vol. 1”
  • Wry – “Aurora”
  • Xênia França – “Em Nome da Estrela”
Leia também:  Por que Marko Hietala diz entender falta de contato com ex-colegas do Nightwish

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioNotíciasOs 50 melhores discos nacionais de 2022 segundo a APCA
João Renato Alves
João Renato Alveshttps://twitter.com/vandohalen
João Renato Alves é jornalista, 40 anos, graduado pela Universidade de Cruz Alta (RS) e pós-graduado em Comunicação e Mídias Digitais. Colabora com o Whiplash desde 2002 e administra as páginas da Van do Halen desde 2009. Começou a ouvir Rock na primeira metade dos anos 1990 e nunca mais parou.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias

Curiosidades