Paul Stanley critica Kanye West por publicações antissemitas

Astro da música foi banido de redes sociais após comentários; outros artistas também se manifestaram

O rapper norte-americano Ye (nome artístico que vem sendo usado por Kanye West) teve suas contas no Instagram e Twitter restritas após comentários denunciados como antissemitas.

Tudo começou na primeira rede citada, quando o artista publicou uma troca de mensagens com Sean “Diddy” Combs. O conteúdo mostra Diddy exaltando a importância de movimentos contra o racismo e West respondendo que o colega era controlado por judeus.

- Advertisement -

Após ser banido, Kanye voltou ao Twitter, onde não participava há dois anos. A postagem do músico contava com uma foto junto a Mark Zuckerberg, CEO da Meta, e o texto:

“Olhe para isso, Mark. Como você foi me expulsar do Instagram? Você era meu irmão.”

A seguir passou a atacar judeus, chegando a declarar que iria “death con 3”, uma referência/trocadilho ao termo DEFCON, usado pelo Pentágono para descrever ameaças. Não demorou para que o banimento também fosse decidido pela segunda plataforma.

Leia também:  EXCLUSIVO: Veja setlist do Sepultura em 1º show da turnê de despedida

Críticas a Kanye West

Vários artistas se manifestaram. Entre eles Paul Stanley, vocalista e guitarrista do Kiss. Judeu, o músico havia declarado apoio anterior a Kanye por conta de seus problemas de saúde mental. Porém, não concorda que isso seja usado como escudo para as declarações.

“A doença mental É uma doença, mas NUNCA deve ser usada para minimizar o perigo do discurso de ódio, defendendo o antissemitismo e a violência contra religiões ou etnias. Encontramos maneiras ao longo dos séculos de racionalizar esse comportamento e vimos as atrocidades que se seguiram. FALE!”

Diane Warren, compositora multipremiada, pediu que West seja banido das redes sociais para sempre. E completou:

“Também um pequeno lembrete Kanye, usar a palavra morte e judeus na mesma frase quando 6.000.000 de judeus foram assassinados, 2 em cada 3 judeus europeus, é vil, abominável e irresponsável.”

O cantor John Legend também se manifestou.

“É estranho como todos esses ‘pensadores livres e independentes’ sempre chegam ao mesmo velho pensamento antinegritude e antissemita.”

David Draiman, vocalista do Disturbed, tuitou:

“Entre Joe Rogan não condenando Roger Waters por suas besteiras antissemitas, Kanye West fazendo um discurso antissemita e então Elon Musk parabenizando seu amigo por sua reintegração ao Twitter, tem sido uma semana difícil para nós judeus. #Antissemitismo”

Outra controvérsia

Na semana passada, Kanye West já havia provocado críticas por usar uma camiseta escrito “White Lives Matter (Vidas brancas importam)” durante a exibição de sua coleção na Paris Fashion Week. Ele usou a mesma peça na sexta-feira enquanto assistia um jogo de basquete de sua filha de 9 anos, North West.

Leia também:  Andreas Kisser está aberto a chamar ex-integrantes do Sepultura para show final

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioNotíciasPaul Stanley critica Kanye West por publicações antissemitas
João Renato Alves
João Renato Alveshttps://twitter.com/vandohalen
João Renato Alves é jornalista, 40 anos, graduado pela Universidade de Cruz Alta (RS) e pós-graduado em Comunicação e Mídias Digitais. Colabora com o Whiplash desde 2002 e administra as páginas da Van do Halen desde 2009. Começou a ouvir Rock na primeira metade dos anos 1990 e nunca mais parou.

1 COMENTÁRIO

  1. se é lei chame o doutor, se é milagre chame o padre. Se o cara tem problemas mentais teria que estar em tratamento, e nao falando merda nas redes.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias

Curiosidades