Brian Jones era o membro mais importante dos Rolling Stones, diz Bill Wyman

Baixista citou personalidade dupla do falecido amigo, que despertava reações de amor e ódio

Brian Jones era a grande mente por trás dos primeiros passos dos Rolling Stones. É justo dizer que o multi-instrumentista foi o primeiro líder do grupo. Com o passar dos anos, foi perdendo a sintonia musical com os colegas, se tornando cada vez mais experimental, até que saiu.

Membro da banda de 1962 a 1993, o baixista Bill Wyman falou à Classic Rock sobre como era sua relação com o antigo parceiro.

“Sempre que os Stones saíam em turnê, eu e Brian dividíamos um quarto. Ele podia ser muito doce, adorável e era mais inteligente do que qualquer um dos outros. Também era muito articulado, mas podia ser um pouco canalha às vezes. Tinha uma veia maligna que muitos lembram quando falam dele. Fazia coisas desagradáveis, como roubar sua garota ou algo assim. Mas todos acabavam o perdoando porque tinha aquele sorrisinho inocente e angelical: ‘desculpe, cara, eu não quis fazer isso’. Então você o amava e o odiava.”

- Advertisement -

Porém, na hora de reconhecer a importância de Jones, Wyman não tem qualquer dúvida.

“Eu sempre disse coisas boas porque ele foi o criador dos Rolling Stones. Não me importo com o que você diz sobre Mick e Keith. Se não fosse por Brian, eles provavelmente teriam uma banda diferente em Dartford, onde moravam. Eles não eram londrinos, embora Mick sempre use o sotaque cockney que nem é natural, na verdade. Os únicos da classe trabalhadora nos Stones éramos eu e Charlie (Watts, baterista).”

Leia também:  Descendents e Circle Jerks anunciam dois shows no Brasil para dezembro

Brian Jones e Rolling Stones

Nascido em Cheltenham, Inglaterra, Lewis Brian Hopkin Jones começou a se aventurar pela música na adolescência, ao descobrir o jazz. Seus pais eram instrumentistas amadores e o incentivaram.

No início dos anos 1960 se mudou para Londres e passou a frequentar a cena blues local. Adotou o nome Elmo Lewis e tocou com Alexis Korner, além do grupo Roosters. Eric Clapton o substituiu quando de sua saída.

Morreu no dia 3 de julho de 1969. Muitas especulações sobre seu falecimento ocorrem até hoje. O que se sabe é que o corpo foi encontrado boiando na piscina de sua casa.

Brian se tornou proficiente em mais de 60 instrumentos em pouco mais de uma década de atividades profissionais.

Leia também:  Gustavo Mullem, ex-guitarrista do Camisa de Vênus, morre aos 72 anos

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioCuriosidadesBrian Jones era o membro mais importante dos Rolling Stones, diz Bill...
João Renato Alves
João Renato Alveshttps://twitter.com/vandohalen
João Renato Alves é jornalista, 40 anos, graduado pela Universidade de Cruz Alta (RS) e pós-graduado em Comunicação e Mídias Digitais. Colabora com o Whiplash desde 2002 e administra as páginas da Van do Halen desde 2009. Começou a ouvir Rock na primeira metade dos anos 1990 e nunca mais parou.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades