Foto: Kate Izor

Vídeo em que Roger Waters brinda a Lula volta a viralizar nas redes

Ex-Pink Floyd participou de celebração do Dia do Trabalhador em 2020, elogiou o Brasil e tocou célebre canção sindicalista americana

Voltou a viralizar na internet um vídeo onde Roger Waters, ex-baixista e vocalista do Pink Floyd, aparece oferecendo um brinde ao ex-presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva, que lidera pesquisas para as próximas eleições. Embora esteja sendo compartilhado por algumas pessoas como se fosse recente, o registro data de 2020, durante a comemoração virtual do Dia do Trabalhador, em 1º de maio daquele ano.

Na filmagem, Waters brinda ao político do PT com uma taça de champanhe e faz elogios a ele e ao Brasil, dizendo ter esperança de que um dia ele volte a ocupar um cargo de governo. Na sequência, o músico tocou a canção “We Shall Overcome”, uma espécie de hino dos direitos trabalhistas nos Estados Unidos.

Confira o vídeo completo a seguir.

Veja também o trecho que voltou a circular nas redes, sendo publicado por alguns perfis como material atual.

A celebração em formato de livestream foi organizada na época por várias centrais sindicais, partidos e movimentos de esquerda. Políticos e artistas brasileiros também participaram.

Roger Waters, Lula e Brasil

Dono de posição política bem definida à esquerda desde os tempos de Pink Floyd, Roger Waters havia visitado o Brasil anteriormente em 2018, pouco antes da última eleição presidencial.

O músico causou polêmica ao exibir no telão o nome do então candidato e hoje presidente Jair Bolsonaro associando-o ao ressurgimento do neofascismo no mundo junto a outros políticos. Diante da controvérsia gerada, ele removeu a menção a Bolsonaro e inseriu uma faixa escrita “ponto de vista censurado”. Porém, seguiu utilizando a hashtag #EleNão, também parte da campanha contra o político.

Na época, Lula estava preso como parte de desdobramentos da Operação Lava Jato, sob acusação de corrupção. Ele foi solto em 2019 e as condenações foram anuladas.

Em entrevista ao site Brooklyn Vegan (via Whiplash), também em 2019, Waters contou que tentou visitar Lula na prisão na época de sua turnê, mas foi impedido por autoridades locais.

“Eles ameaçaram me jogar na prisão no Brasil por eu estar me envolvendo no seu processo de eleição, ao me juntar com o movimento #EleNão, que fracassou. Você sabe que o fascista Bolsonaro foi eleito apesar da resistência a ele. Eu queria ir visitar Lula quando chegamos ao sul, onde ele está preso, mas o juiz local me negou esta oportunidade, pois era um momento muito sensível, as eleições estavam chegando….

Obviamente o único motivo pelo qual Lula está preso é porque ele teria ganho as eleições com as mãos amarradas nas costas se deixassem ele ficar em pé – o que ele não pode fazer por ter sido preso sob falsas acusações de corrupção. Dizem: ‘ah sim, outro político corrupto’. Não, ele não é um político corrupto, ele está na prisão por acusações forjadas contra ele pelo sistema que está no poder lá no Brasil.”

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Facebook | YouTube.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados
Total
1
Share