Bruce Dickinson quer que Iron Maiden o substitua caso ele não consiga cantar mais

Vocalista gostaria de poder escolher seu substituto e citou a situação de Keith Richards nos Rolling Stones como exemplo de como isso funcionaria

O Iron Maiden voltou a excursionar com sua turnê “Legacy of the Beast”, agora incorporando músicas e cenário do álbum mais recente, “Senjutsu”. O vocalista Bruce Dickinson está ne melhor forma possível mesmo no alto de seus 63 anos, mas garante se um dia não estiver bem, faz questão de ser substituído.

Em entrevista ao Daily Star, Dickinson contou como seria sua substituição no Maiden caso não consiga mais entregar o mesmo nível de performance. Ele usou os Rolling Stones e a artrite de Keith Richards como um exemplo de como as coisas funcionariam em uma eventual saída dele da banda.

“Se amanhã eu não me sentir capaz de cantar mais do que quatro músicas por noite, eu gostaria que os caras continuassem e eu deveria poder escolher meu substituto. Eu apareceria de vez em quando e o outro vocalista faria o resto.

Quando você olha para Keith Richards, que sofre de artrite, ele não está na melhor forma toda noite, mas ele é auxiliado por outros guitarristas. São os Rolling Stones. Não acho que isso incomode alguém. De qualquer forma, tudo o que eu disse não vai acontecer.”

Bruce Dickinson contra os fósseis

Ainda durante o bate-papo, Bruce Dickinson também falou sobre a importância de continuar lançando músicas inéditas, mesmo com um catálogo tão vasto e consistente como o do Iron Maiden. O vocalista criticou as bandas veteranas que optam por não continuar trabalhando em material novo, comparando-as a “fósseis”.

“Sem músicas novas, você se torna um grupo de karaokê. Alguns grupos não se importam em ser assim, mas é fora de questão para nós. Se você não cria nada, as pessoas perdem o interesse. Você se torna um fóssil. ‘uau, um Tiranossauro Rex; imagina quando ele tinha músculos!’ Não quero me tornar um esqueleto em um museu. De qualquer forma, eu tenho músculos e garras – e eu mordo.”

O frontman também foi questionado a respeito da possibilidade de se apresentar como um holograma, de forma parecida com o que o Abba fez recentemente. Sua resposta foi definitiva.

“Isso é o inferno na Terra. Eu realmente não entendo a razão disso.”

Iron Maiden e “Legacy of Senjutsu”

Atualmente o Iron Maiden cumpre na Europa uma série de datas remarcadas em função da pandemia. A banda segue pelo velho continente até o fim de julho. Entre agosto e setembro, fará uma turnê pela América do Sul, incluindo quatro apresentações no Brasil, antes de percorrer os Estados Unidos.

Os shows remarcados terão uma espécie de junção entre temáticas de turnês: “Legacy of the Beast”, que a banda estava fazendo até ser freada pelo coronavírus, e “Senjutsu”, que promove o novo álbum da banda. Os músicos haviam adiantado, em nota:

“Faremos adições e alterações na produção e no setlist para incluir algumas músicas de nosso novo álbum ‘Senjutsu’ junto à versão 2022 de ‘Legacy of the Beast’. Ficará ainda mais espetacular do que o aclamado show original. Podem ter certeza de que ainda estaremos apresentando todos os sucessos e os elementos-chave do show original, como o Spitfire, Icarus, a representação do inferno, lança-chamas, pirotecnia e o resto. Mas também vamos mexer um pouco no cenário. O Trooper Eddie terá grandes desafios no ‘mundo’ Senjutsu que estamos acrescentando.”

Os shows do Iron Maiden no Brasil acontecem nos dias 27 de agosto, em Curitiba; 30 de agosto, em Ribeirão Preto; 2 de setembro, no Rio de Janeiro (Rock in Rio); e 4 de setembro, em São Paulo. Ingressos estão à venda para todas as datas, exceto no festival carioca, onde os tickets já estão esgotados.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Facebook | YouTube.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados
Total
235
Share