Yngwie Malmsteen ameaçou cancelar show se Jeff Scott Soto não fosse embora, segundo cantor

Situação foi relatada pelo ex-parceiro do guitarrista em publicação nas redes sociais: “ri por todo o caminho para casa”, disse

A relação entre o vocalista Jeff Scott Soto e o guitarrista Yngwie Malmsteen parece fadada a nunca ser resolvida. Em suas redes sociais, o cantor relatou um fato ocorrido na noite da última quinta-feira (19), no Canyon Club em Agoura Hills, Califórnia.

“Hey meus amigos, aqui está um pequeno fato divertido para vocês! Fui ao Canyon Club hoje à noite, meu bar local nos últimos 21 anos. É como meu Cheers, onde todo mundo sabe meu nome… Na verdade, fui ver uma das bandas de abertura que era matadora. Hesitei em ir, porque meu ex-chefe era a atração principal, mas não estava planejando ficar de qualquer maneira … Bem, a notícia chegou a ele que eu estava na casa e fui gentilmente avisado que, enquanto eu estivesse presente, o show seria cancelado … Já imaginava!

Saí como planejado, mas é meio engraçado. Só tive que compartilhar o quão ridículo (não é uma palavra real, mas parece se encaixar no detalhe) que isso continue acontecendo em 2022. Ri por todo o caminho para casa! Tenho certeza que isso será compartilhado loucamente, mas não poderia deixar de compartilhar com todos vocês, bons tempos!”

Na caixa de comentários do Facebook, vários colegas manifestaram apoio a Jeff, incluindo outros antigos integrantes da banda de Malmsteen, como os irmãos Jens e Anders Johansson. Chris Caffery, guitarrista do Savatage e Trans-Siberian Orchestra, compartilhou o que diz ser uma foto de um show de Yngwie semana passada em Nova York, para um teatro quase vazio.

Jeff Scott Soto e Yngwie Malmsteen

Jeff Scott Soto gravou os dois primeiros discos da carreira solo de Yngwie Malmsteen: “Rising Force” (1984) e “Marching Out” (1985). Também fez a turnê do trabalho seguinte, “Trilogy” (1986), além de ter participado do disco de covers “Inspiration” (1996).

Em entrevistas, sempre deixou claro que a relação com o guitarrista era tumultuada. Ao That Metal Interview with James, com transcrição via Blabbermouth, ele disse:

“Aprendi cedo que você não trabalha com Yngwie; você trabalha para Yngwie. Foi uma das razões pelas quais saí logo no início. Estou acostumado a trabalhar com pessoas: criamos, construímos, formulamos juntos.

Eu estava em uma situação onde o guitarrista era o foco. Era a carreira dele, a banda dele, a visão dele. Porém, achei que a visão dele poderia mudar ao ter as melhores pessoas possíveis com ele e, depois, cresceríamos juntos e construiríamos a visão dele juntos, transformando em uma visão de grupo. Foi meu primeiro erro.

Estávamos recebendo pouco crédito, não recebíamos o salário que prometeram. Todas as minhas desilusões surgiram. Apenas pensei que aquilo não era para mim.”

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Facebook | YouTube.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados
Total
12
Share