Klaus Meine diz que “Wind of Change”, do Scorpions, perdeu seu significado

“Tantos anos depois, acho que a música perdeu o significado de ser um hino de paz, uma canção de esperança”, afirma vocalista sobre música que marcou fim da União Soviética

Lançada inicialmente como single e posteriormente no álbum “Crazy World” (1990), “Wind of Change” se tornou o hino oferecido pelo Scorpions a um planeta em mudança. Em seus shows recentes, na temporada em Las Vegas, a banda mudou a letra como um manifesto em apoio ao povo ucraniano, por conta da invasão russa, que começou no início deste ano.

Tudo que ocorreu no mundo desde que a música foi escrita transformou o autor em uma pessoa descrente. Em entrevista ao programa televisivo TSN, do canal 1+1, da já citada Ucrânia (transcrita pelo Blabbermouth), o vocalista Klaus Meine se mostrou pessimista ao ponto de não acreditar mais no que cantou na balada.

“Escrevi ‘Wind of Change’ na época em que o Scorpions foi pela primeira vez à União Soviética em 1988, quando fizemos 10 shows em Leningrado. Depois de todos esses anos vivendo à sombra do Muro de Berlim e da Cortina de Ferro, víamos a chance de construir pontes e realmente nos unirmos através da música. Então, ela foi muito inspirada por esse momento de esperança por um mundo mais pacífico. Tantos anos depois, acho que a música perdeu o significado de ser um hino de paz, uma canção de esperança.”

- Advertisement -

O cantor também lembrou como o Muro de Berlim afetou a banda em seus primeiros anos.

“Fomos criados em Hannover, na Alemanha Ocidental. Ficava a 100 quilômetros do primeiro posto de controle, em Helmstedt. Quando o Muro de Berlim foi construído muitas pessoas foram baleadas e perderam suas vidas tentando ir do leste ao oeste, apenas para viver em um mundo livre. Por isso a queda foi um momento muito, muito especial. E foi uma revolução pacífica, sem um tiro disparado.”

Leia também:  Filho de Tim Maia posta vídeo de Ed Motta cantando rap após falas sobre hip-hop

Klaus Meine e CIA?

Anteriormente, em entrevista ao “Fantástico”, da Rede Globo, Klaus havia falado sobre a inspiração para compor “Wind of Change” – além de refutar a teoria conspiratória de que ela teria sido escrita em parceria com a CIA, a agência de inteligência civil dos Estados Unidos, visando incentivar o povo a apoiar as mudanças que envolveram a queda da União Soviética.

“Em 1988 nós fomos para Leningrado (hoje São Petersburgo). Um ano mais tarde estivemos em Moscou para o Peace & Music Festival. Quando voltei para casa escrevi a música. Era setembro de 1989, antes de o Muro de Berlim cair. Busquei expressar meus sentimentos sobre o que tinha visto. Os jovens russos tinham expectativa de que a Guerra Fria logo se encerraria. A mudança estava acontecendo e fazíamos parte dela.”

Scorpions e “Wind of Change”

Com 15 milhões de cópias comercializadas, “Wind of Change” é um dos singles mais vendidos de todos os tempos, sendo o número um absoluto quando se trata de bandas do segmento hard rock/heavy metal.

Uma de suas principais características é o assobio de Klaus Meine ditando a melodia. Curiosamente, ele quase não entrou na versão definitiva, como pode ser conferido clicando aqui.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioNotíciasKlaus Meine diz que “Wind of Change”, do Scorpions, perdeu seu significado
João Renato Alves
João Renato Alveshttps://twitter.com/vandohalen
João Renato Alves é jornalista, 40 anos, graduado pela Universidade de Cruz Alta (RS) e pós-graduado em Comunicação e Mídias Digitais. Colabora com o Whiplash desde 2002 e administra as páginas da Van do Halen desde 2009. Começou a ouvir Rock na primeira metade dos anos 1990 e nunca mais parou.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades