Eminem soa tão forte quanto heavy metal, diz CEO do Rock and Roll Hall of Fame

“É um soco no peito com mensagem, força, ritmo e com banda”, afirma Greg Harris sobre música do rapper, que passará a fazer parte da instituição

Assim como o Rock in Rio, o Rock and Roll Hall of Fame também recebe críticas por ir além do que o nome da instituição significaria na hora de escolher os homenageados a cada ano. A mais recente polêmica é a entrada de Eminem, um dos eleitos para a classe de 2022.

Porém, o CEO Greg Harris, resolveu responder aos anseios do público durante entrevista ao Audacy transcrita pelo Loudwire. Ele começou falando sobre a proposta de misturar diferentes estilos no mesmo contexto.

“Desde o início, o rock and roll tem raízes profundas no rhythm and blues e na música country. Não é definido por nenhum gênero, mas sim por um som que move a cultura jovem. A música de Dolly Parton, por exemplo, impactou uma geração de jovens fãs e influenciou inúmeros artistas que se seguiram. Sua indicação seguiu o mesmo processo de todos os outros artistas que foram considerados.”

No caso específico de Eminem, ele não é o primeiro nome ligado à cultura hip-hop que passa a integrar o Hall. Figuras como Jay-Z, LL Cool J e The Notorious B.I.G. já foram celebradas em edições anteriores.

“Você ouve a música dele, é tão forte e direta como qualquer música de metal. Está bem ali. É um soco no peito com mensagem, força, ritmo e com banda. Estamos empolgados por ele ter entrado já em seu primeiro ano de elegibilidade, é uma grande declaração.”

Marshall Bruce Mathers III (nome real de Eminem) é creditado como um dos maiores rappers de todos os tempos, tendo sido responsável por quebrar barreiras raciais dentro da música. Com mais de 220 milhões de discos vendidos, foi o artista mais popular do mercado nas duas últimas décadas.

Sobre o Rock and Roll Hall of Fame 2022

A festa do Rock and Roll Hall of Fame 2022 acontece dia 5 de novembro, em Los Angeles. Como já acontece há algumas edições, o evento será registrado pelo HBO, que o exibirá nas semanas posteriores – incluindo o canal em sua versão brasileira. Os homenageados da vez serão:

Performers

  • Dolly Parton
  • Duran Duran
  • Eminem
  • Lionel Richie
  • Pat Benatar
  • Eurythmics
  • Carly Simon

Award for Musical Excellence

  • Judas Priest
  • Jimmy Jam & Terry

Non-performers (Ahmet Ertegun Award)

  • Allen Grubman
  • Jimmy Iovine
  • Sylvia Robinson

Early influences

  • Elizabeth Cotten
  • Harry Belafonte

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Facebook | YouTube.

1 comentário
  1. Cultura hip hop americana é uma merd…fala sério, quase não vejo nada atualmente falando ou protestando sobre coisas da atualidade ou razões sociais…se for para escolher algo forte, fico com os Racionais…puro, direto e ainda autêntico!!!! Vendo aqueles videos reaction do youtube, vejo que muitos americanos ficam encantados com a vibe e as letras que os Racionais tem e impulsionam em forma de poesia e protesto!!!! A cultura extangeira de um modo geral tem que viver, procurar conhecer a cultura dos países que sofrem muito com a violência, corrupção e ver notícias de pessoas sofrendo por causa da bandidagem e tráfico de drogas e não aquela coisa de carro importado, sátira, mulheres seminuas nos seus bounced boobs e bundas em clipes totalmente ridicularizados…apenas a minha opinião!!!! Detalhe eu não gosto nem de Rap ou Hip Hop!!!! valeu!!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados
Total
1
Share