Foto: Zyanya BMO / Unsplash

Venda de CDs aumenta nos EUA pela primeira vez em quase duas décadas

Crescimento evidencia ressurgimento do interesse pela mídia física em questão, algo similar ao que vem acontecendo com os discos de vinil

As vendas de CDs nos Estados Unidos aumentaram pela primeira vez em quase duas décadas.

Segundo dados divulgados pela Recording Industry Association of America (RIAA) e publicados pelo The Verge, os despachos comerciais de álbuns no formato aumentaram de 31,6 milhões em 2020 para 46,6 milhões em 2021. A receita também subiu de US$ 483,2 milhões para US$ 584,2 milhões. Os números corroboram um relatório semelhante da MRC Data publicado no início deste ano.

Embora ainda estejam longe de seu auge, em 2000 – quando quase um bilhão de álbuns de CD foram vendidos nos EUA -, o aumento evidencia o ressurgimento do interesse pelo material físico. As vendas de vinil vêm aumentando constantemente há mais de uma década e meia e atingiram 39,7 milhões de unidades nos EUA em 2021, gerando US$ 1 bilhão em receita.

Mesmo assim, o streaming continua soberano. As assinaturas pagas representaram 57,2% da receita medida pela RIAA em 2021, com US$ 8,6 bilhões, enquanto os fluxos suportados por anúncios renderam US$ 1,8 bilhão. Enquanto isso, as vendas combinadas de CDs e LPs representaram menos de 11% da receita.

Sobre os CDs

Os Compact Discs (CDs) foram desenvolvidos em uma parceria da Sony e da Philips no ano de 1982. Inicialmente, o formato foi comercializado apenas no Japão, chegando ao ocidente a partir do final de 1983. 

Com a popularização dos downloads (legais e piratas), o formato entrou em declínio desde o início do século atual.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Facebook | YouTube.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados
Total
19
Share