Chris Poland e Dave Mustaine não se falam há quase 20 anos por causa de dinheiro

Músicos tocaram juntos no Megadeth na década de 1980, mas tiveram atritos ao longo das décadas

O guitarrista Chris Poland revelou que não fala há quase 20 anos com Dave Mustaine por conta de desacertos financeiros. Os dois se reuniram pela última vez quando Chris foi contratado para gravar os solos no álbum “The System Has Failed” (2004), que marcou a retomada do Megadeth. Antes, ele havia feito parte do grupo entre 1984 e 1987, participando dos discos “Killing Is My Business… And Business Is Good!” e “Peace Sells… But Who’s Buying?”.

Em entrevista ao Rock Talks no Facebook, transcrita pelo Blabbermouth, Poland declarou que as rusgas tiveram início quando Mustaine relançou o álbum “Rust in Peace” contando com as demos que o guitarrista gravou antes de Marty Friedman entrar para a banda.

“Liguei para o empresário de Dave umas 10 vezes. Na última deixei uma mensagem. Eu disse: ‘Se você não me retornar, vai ter notícias do meu advogado’. Então ele me liga de volta e me insulta ao dizer: ‘Bem, Chris, tudo que você fez foram alguns solos e Dave e nós pensamos que você faria isso apenas pelos fãs’. E eu, tipo: ‘Ei, eu fiz isso para os fãs, mas todo mundo está sendo pago. Eu também quero’.”

Desde então, não há mais qualquer contato com o líder do Megadeth.

“Após as discussões, Dave diz em entrevistas que eu arruinei nossa amizade. Só consigo pensar: ‘Sério mesmo?’.”

A versão de Dave Mustaine

Em setembro de 2020, Dave Mustaine deu sua versão dos fatos ao Poaltrocast With Darren Paltrowitz.

“Por mais que não goste de Chris Poland, ele é um grande guitarrista. Mas ele resolveu criar uma disputa judicial sem sentido e isso acabou com nossa amizade. Foi uma perda de tempo. Fico triste, pois quando as pessoas escutam ‘Rust in Peace’ identificam aquilo com Marty Friedman, mas ele só soou daquela forma porque Chris havia tocado o material antes.”

A quase-volta de Chris Poland ao Megadeth

As três demos em que Poland toca no relançamento de “Rust in Peace” são “Rust in Peace… Polaris”, “Holy Wars… The Punishment Due” e “Take No Prisoners”.

Na época, Chris chegou a ser oficialmente convidado a retornar à banda, mas foi convencido por seu empresário a recusar o convite. Foi quando o caminho se abriu para Marty Friedman, dando início ao período de maior popularidade de toda a carreira do Megadeth.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Facebook | YouTube.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados
Total
32
Share