Slayer pode voltar à ativa sem Tom Araya? Gary Holt responde

Guitarrista do Exodus, que fez parte da banda em seus anos finais, não aposta em uma volta às atividades

Em seus últimos anos de atividade, o Slayer contou com o guitarrista Gary Holt, do Exodus, no lugar do falecido Jeff Hannemann. O show de despedida da banda foi realizado em 2019, o que colocou um ponto final nos trabalhos em geral.

A decisão de encerrar as atividades foi tomada muito por conta do vocalista e baixista Tom Araya, que desejava se dedicar à família. Entretanto, muitos fãs ainda sonham com um retorno – e há quem acredite que Araya nem precisa estar envolvido nessa hipotética volta.

Em entrevista coletiva que divulgava novo álbum “Persona Non Grata”, do Exodus, Gary Holt foi perguntado sobre a possibilidade desse retorno. A resposta, como era de se imaginar, foi categórica: não há Slayer sem Tom Araya.

O guitarrista ainda comentou uma declaração dada há algum tempo onde opinou que o Slayer parou cedo demais, concordando com seu colega de instrumento na banda, Kerry King. Tendo a oportunidade de voltar a essa fala, o músico fez questão de esclarecer seu ponto de vista.

“Não pode haver Slayer sem Tom Araya. Sem chance. Eu não disse necessariamente que a banda parou cedo demais: falei que a banda estava tocando muito bem, então teria muitos anos pela frente.

Porém, eu também destaquei que é melhorar parar cedo demais do que tarde demais. Se você realmente não sente mais vontade de fazer isso – shows, performances, tudo isso -, é melhor que a lembrança da banda seja muito boa.”

Gary Holt e os aprendizados com o Slayer

Ainda durante o bate-papo, Gary Holt buscou resumir o que aprendeu durante o tempo que passou com o grupo, entre os anos de 2013 e 2019. Ao longo desse período, ele participou de turnês e gravou o álbum “Repentless” (2015), o último da história da banda.

“Aprendi muito sobre como é realizada uma turnê profissional, de alto nível. Como as coisas funcionam por trás da cena, como eles fazem as coisas funcionarem de forma suave. Tento trazer isso para o Exodus tanto quanto possível.”

Embora não acredite em um retorno do Slayer, Gary Holt prefere não pensar nesse fato de forma triste, como a maioria dos fãs. Ele diz ter muito orgulho de seu tempo com a banda – apenas deixa deixa claro que o foco agora é o Exodus.

“Até onde sei, não haverá mais shows do Slayer. Soa como algo triste, mas pude fazer parte disso por quase 10 anos e sou grato, sou muito privilegiado e é uma grande parte da minha vida, eles são meus irmãos. Mas agora é tudo sobre o Exodus, estou de volta! De volta para minha casa!”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados
Total
51
Share