A curiosa opinião de Robert Plant sobre “Led Zeppelin IV” nos dias de hoje

Vocalista tem posição bem crítica a respeito de parte de sua obra, mas aponta uma das faixas como destaque

Não há dúvidas de que “Led Zeppelin IV” é considerado um dos grandes clássicos do Led Zeppelin e do rock em geral. Lançado em 8 de novembro de 1971, o trabalho, que acumula em estimativa mais de 37 milhões de cópias vendidas em todo o mundo, foi o responsável por apresentar músicas como “Stairway to Heaven”, “Rock and Roll”, “Black Dog”, entre outras.

Por incrível que pareça, Robert Plant parece não gostar tanto de “Led Zeppelin IV”. Em 2019, ao gravar seu podcast Digging Deep (transcrição via Ultimate Classic Rock), o vocalista Robert Plant ofereceu uma opinião atualizada sobre o trabalho.

Com a acidez típica de seus comentários contemporâneos, Plant disse que “IV” passou por um processo de concepção “meio Spinal Tap“, especialmente no que diz respeito à capa e sua divulgação.

A arte não conta com o nome da banda e não traz nenhum título em específico: trata-se apenas de uma pintura a óleo, enquanto que a parte interna apresenta os quatro símbolos do grupo, cada um em menção a um dos integrantes. Era como uma resposta à crítica de que a banda poderia lançar “qualquer coisa” que faria sucesso só pelo nome Led Zeppelin.

Ao ser perguntado pelo apresentador de seu podcast, Matt Everett, sobre como iria se referir ao álbum “IV”, Plant disse:

“Não sei. Naqueles tempos do Zeppelin, éramos muito importantes. Virou algo meio Spinal Tap, onde você não consegue lançar um álbum, mesmo que já tenha concluído as gravações, porque ainda não conseguiu acertar a capa”.

Plant disse que quando perguntavam se o Led Zeppelin colocaria o nome da banda na enigmática capa do “IV”, a resposta na época era algo como:

“Está brincando? Colocar o nome da banda na capa? Isso é corporativo demais.”

Por outro lado, o cantor admite que os integrantes desejavam que todos soubessem que o álbum era deles e que vendesse bem, gerasse reações e tudo o mais.

“Não sei nem como chamá-lo. ‘The Four Symbols’ (‘Os Quatro Símbolos’) é como chamam às vezes.”

O grande destaque de Led Zeppelin IV, segundo Robert Plant

Ainda durante o podcast, o vocalista citou “The Battle of Evermore” como uma música de destaque em “IV”, pois apresentava um “extremo” em contraste à sua carreira como compositor. A ideia da música, que é inspirada no folk, era contar uma história de alguma desgraça iminente que foi evitada pelo espírito do povo.

Na visão de Robert Plant, o Led Zeppelin teve muita sorte de contar com integrantes que tinham diversas influências em suas performances. Foi isso que engrandeceu a obra do grupo – a exemplo do que se vê em “The Battle of Evermore”.

Curiosamente, a faixa é a única da carreira da banda a contar com um vocalista convidado: Sandy Denny, cantora do Fairport Convention. Ela foi chamada após Plant ter composto a música em duas partes e, em seguida, tentou cantar ambas as vozes.

Ele comenta:

“Foi uma ideia insana. Não soava bem em apenas uma voz, em um tom.”

1 comentário
  1. Pessoal, havia um erro de digitação no primeiro parágrafo que já foi corrigido: o álbum saiu em 1971, não em 1981 conforme dito anteriormente. Reforçando que se trata de um erro de digitação, pois em outros artigos sobre o assunto, o ano está correto. Desculpem!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados
Total
1
Share