Os símbolos do Led Zeppelin

O significado dos quatro símbolos que aparecem no álbum “Led Zeppelin IV”

Disco foi lançado sem qualquer tipo de identificação ou título, tendo apenas quatro desenhos representando cada um dos integrantes

Lançado em 8 de novembro de 1971, “Led Zepellin IV” traz não só apenas algumas das músicas mais icônicas do Led Zeppelin: o disco apresenta os próprios ícones da banda. Foi nesse álbum que os integrantes usaram pela primeira vez os quatro símbolos que se tornaram fortemente associados a cada um deles, com significados bastante misteriosos e até místicos.

O disco todo é cercado por essa aura de mistério. Originalmente, “Led Zepellin IV” não tem um título e só é chamado dessa forma porque é a sequência dos três álbuns anteriores da banda. A capa, que contém uma pintura do século 19 fotografada em frente a uma construção parcialmente demolida, não apresenta nenhum nome ou inscrição para identificar o grupo.

Essa foi a forma que o Led Zeppelin encontrou para responder a críticas feitas durante o lançamento de “Led Zeppelin III” (1970). Na ocasião, alguns jornalistas chegaram a afirmar que o grupo estava acomodado em seu sucesso, pois saibam que qualquer coisa lançada com o nome Led Zeppelin seria um sucesso de vendas.

Por isso, o próximo álbum saiu sem o nome da banda – e sem título. A ideia era provar que a música deles era a única coisa que importava.

Os quatro símbolos do Led Zeppelin

A ideia de enfrentar a crítica com esse “silêncio textual” foi do guitarrista Jimmy Page, que ao mesmo tempo pensou em uma forma de identificar a banda.

Inicialmente, ele queria definir um símbolo que servisse para todo o Led Zeppelin, como uma novo logo, mas a ideia se individualizou: cada integrante teria sua própria marca registrada, que poderia ser escolhida da forma que quisessem.

Os símbolos do Led Zeppelin

John Paul Jones

O baterista John Bonham e o baixista John Paul Jones recorreram a um livro chamado “Book of Signs”, escrito por Rudolf Koch, contendo símbolos das mais variadas épocas e significados.

John Paul Jones escolheu três vesica piscis formando um triângulo – também chamado triquetra – sobreposto por um círculo, que segundo o livro, trazia o significado de confiança e competência.

O símbolo de John Paul Jones

John Bonham

John Bonham, por sua vez, escolheu o chamado nó borromeano, composto por três círculos entrelaçados.

De acordo com o livro de Koch, a imagem era usada como uma representação da Santíssima Trindade, em uma referência a família. Esse era um dos significados para o baterista, que também se divertia com o fato de que, virado de cabeça para baixo, tornava-se a logo da cervejaria Ballantine.

O símbolo de John Bonham

Robert Plant

Os outros dois integrantes do Led Zeppelin acabaram preferindo criar seus próprios símbolos ao invés de recorrer a imagens prontas.

O vocalista Robert Plant trouxe uma pena emoldurada por um símbolo, atrelando a ele significados místicos. Em ocasiões diferentes, Plant atribuiu o logo à lendário civilização perdida de Mu, bem como à deusa egípcia Maat, relacionada à justiça.

O símbolo de Robert Plant

Jimmy Page

O criador da ideia, Jimmy Page, elaborou o mais misterioso dos símbolos. Ele lembra as letras “ZoSo” e é referido por muitos dessa forma, embora o guitarrista negue que isso tenha alguma relação com o significado.

Page nunca revelou o rela contexto da imagem. Reza a lenda que ele teria comentado sobre o assunto apenas uma vez com Plant, que misteriosamente “esqueceu” do que se tratava.

Especulações não faltam: há quem associe o símbolo de Jimmy Page a um grafismo que representava o planeta Saturno em um livro do século 16, o que pode fazer algum sentido. O guitarrista do Led Zeppelin sempre foi um estudioso das antigas ciências ocultas e mistérios de sociedades secretas.

O símbolo de Jimmy Page

O quinto símbolo

Pouca gente sabe, mas além dos quatro símbolos que representam os integrantes do Led Zeppelin, há ainda uma quinta imagem, usada para representar Sandy Denny. A vocalista do Fairport Convention faz um dueto com Robert Plant na música “The Battle of Evermore”.

O símbolo de Sandy, que aparece como um asterisco, é formado por três triângulos com a ponta para baixo. Há uma relação estética com as imagens de John Bonham e John Paul Jones.

Não se sabe se ela escolheu sua identificação ou se foi dada a ela, mas é de conhecimento comum que os três triângulos a representam.

O símbolo de Sandy Denny

O uso dos símbolos

Os símbolos de “Led Zeppelin IV” se tornaram muito associados à banda como um todo, não somente ao álbum. São frequentemente usados em camisetas e outros itens de merchandising relacionados ao grupo.

Os músicos utilizaram as imagens na turnê de divulgação do disco: Jimmy Page e Robert Plant as colocaram em seus amplificadores e caixas de som, enquanto John Paul Jones posicionou a dele no tampo de seu piano elétrico e John Bonham, no bumbo de sua bateria.

Após a tour em questão, que percorreu o Reino Unido em 1971, apenas Page e Bonham continuariam a usar seus símbolos, nos mesmos lugares. Plant e Jones não voltariam a referenciar as imagens pessoalmente.

* Texto por André Luiz Fernandes, com pauta e edição de Igor Miranda.

2 comentários
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados
Total
244
Share