“Agora sei como Jesus se sentiu”, diz David Ellefson sobre críticas após vídeo vazado

Baixista foi demitido do Megadeth após controvérsia gerada pelas filmagens; músico foi acusado nas redes de ter enviado conteúdo explícito para menor de idade

David Ellefson voltou a falar sobre sua demissão do Megadeth. O baixista foi expulso da banda seis meses atrás, poucos dias após mensagens de cunho sexual e vídeos explícitos terem vazado nas redes sociais.

À época, o músico divulgou um comunicado no Instagram negando a acusação de que as conversas tenham ocorrido com uma fã menor de idade. Ele também entrou com uma denúncia no departamento de polícia de Scottsdale, Arizona, alegando distribuição ilegal de imagens por criminosos desconhecidos.

- Advertisement -

No relatório, Ellefson admitiu que vinha trocando mensagens de texto sexuais com uma holandesa, que gravou os vídeos sem seu consentimento e os compartilhou com amigos. De acordo com Ellefson, a mulher tinha 19 anos quando aconteceu a primeira interação virtual. O músico tomou conhecimento do vídeo em 9 de maio, quando a afirmação “David Ellefson do Megadeth é um pedófilo” apareceu no Instagram. Ele disse à polícia que foi notificado de sua demissão pela banda em 14 de maio, com o acordo saindo três dias mais tarde.

Em uma nova entrevista para o podcast That Metal Interview, transcrita pelo Blabbermouth, ele destacou:

“Estou bem. Aproveitei o tempo recente para processar e me curar disso tudo. Obviamente, nada parecido aconteceu comigo antes. Não conseguia acreditar no nível de merda de que a humanidade é capaz. Usando uma referência religiosa, acho que agora sei como Jesus se sentiu carregando sua cruz para depois ser morto nela. Não vou mentir, mereço coisa melhor. É por isso que saí das redes sociais e me afastei de tudo. Ninguém merece ser tratado assim. Isso é absolutamente desnecessário em qualquer nível.”

Leia também:  Slash anuncia transmissão ao vivo de show com sua banda de blues

David Ellefson fora até de novo álbum do Megadeth

Ainda durante o bate-papo, David Elefson também falou sobre como se sentiu ao saber que suas partes de baixo no próximo disco do Megadeth seriam removidas. Outro músico regravou o instrumento.

“Posso dizer que o que gravei ficou incrível. E não digo isso porque sou eu. Foi um trabalho coletivo de alguns anos. Mas, no fim das contas, eu não sou o chefe, não sou o produtor, não estou no controle. Então, se eles quiseram assim, têm todo o direito de fazê-lo. Não acho que fosse necessário, mas, novamente, não estou no comando. Que assim seja”.

Recentemente, Ellefson lançou o primeiro disco de seu novo projeto, The Lucid. O registro foi feito antes de todo o imbróglio com sua antiga banda.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioNotícias“Agora sei como Jesus se sentiu”, diz David Ellefson sobre críticas após...
João Renato Alves
João Renato Alveshttps://twitter.com/vandohalen
João Renato Alves é jornalista, 40 anos, graduado pela Universidade de Cruz Alta (RS) e pós-graduado em Comunicação e Mídias Digitais. Colabora com o Whiplash desde 2002 e administra as páginas da Van do Halen desde 2009. Começou a ouvir Rock na primeira metade dos anos 1990 e nunca mais parou.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades