Stevie Nicks diz que não haveria Fleetwood Mac sem seu aborto

Artista optou por interromper sua gestação no auge da fama de sua banda, em 1979

A entrada de Stevie Nicks ao Fleetwood Mac mudou a cara da banda. Ela se juntou à formação em 1975 e foi com ela que, enfim, o grupo conseguiu fazer sucesso, após quase uma década sendo conhecido apenas em circuitos e cenários específicos.

O primeiro álbum com Stevie Nicks foi o autointitulado ‘Fleetwood Mac’, de 1975, que emplacou a música ‘Rhiannon’. O disco seguinte, ‘Rumours’ (1977), elevou a banda para outro patamar, pois vendeu mais de 27 milhões de cópias no mundo todo e é um dos trabalhos de música mais comercializados da história.

- Advertisement -

Em 1979, no auge do sucesso do Fleetwood Mac, Stevie Nicks ficou grávida durante seu relacionamento com Don Henley, músico dos Eagles. Ao invés de continuar com a gestação, ela optou pelo aborto. No futuro, Stevie não teria filhos, mas cuidou de uma sobrinha e de afilhados.

Leia também:  O membro mais inteligente de uma banda, segundo a ciência

Sem aborto de Stevie Nicks, sem Fleetwood Mac

Foto: reprodução / Facebook

Em recente entrevista ao jornal britânico ‘The Guardian’, a cantora falou abertamente sobre o aborto e disse que o Fleetwood Mac não teria continuidade se ela optasse por ser mãe naquele momento. A artista declarou ter feito uma escolha consciente em prol de seu trabalho artístico.

“Se eu não tivesse feito aquele aborto, tenho certeza de que não teria havido Fleetwood Mac.”

Além do trabalho, Stevie Nicks citou que não estava preparada para ser mãe naquele momento devido aos problemas com drogas.

“Não tinha como eu ter um filho naquela época, trabalhando tanto quanto trabalhávamos constantemente. E havia muitas drogas, eu estava usando muitas drogas. Eu teria que abandoná-lo.”

Para ela, havia um conceito por trás do trabalho do Fleetwood Mac que trazia, em sua visão, um significado e uma “missão de mundo” maior do que a maternidade.

“Eu sabia que a música que traríamos ao mundo iria curar o coração de tantas pessoas e deixá-las tão felizes. E eu pensei: ‘Quer saber? Isso é muito importante’. Não havia outra banda no mundo com duas cantoras principais e duas compositoras principais. Essa foi a missão do meu mundo.”

Stevie Nicks apoia direito ao aborto

Foto: divulgação

Por fim, Stevie Nicks defendeu o direito ao aborto, que, na opinião dela, foi a luta da geração dela. Embora seja religiosa e faça parte da Universal Life Church, a artista apontou que toda mulher nos Estados Unidos deveria ter o direito de interromper uma gravidez indesejada.

“Se o presidente Trump ganhar esta eleição e colocar a juíza que ela quer (Amy Coney Barrett para a Suprema Corte), ela certamente irá proibir o aborto legalizado e empurrar as mulheres de volta para abortos em becos.”

Leia também:  A surpreendente razão pela qual Ian Anderson não ouve mais rock

* Foto da matéria: David Meade / reprodução

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioCuriosidadesStevie Nicks diz que não haveria Fleetwood Mac sem seu aborto
Igor Miranda
Igor Miranda
Igor Miranda é jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), com pós-graduação em Jornalismo Digital. Escreve sobre música desde 2007. Além de editar este site, é colaborador da Rolling Stone Brasil. Trabalhou para veículos como Whiplash.Net, portal Cifras, revista Guitarload, jornal Correio de Uberlândia, entre outros. Instagram, Twitter e Facebook: @igormirandasite.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades