Quando o Iron Maiden promoveu partidas de futebol para divulgar álbum

Em ano de Copa do Mundo, o baixista e líder Steve Harris externou sua segunda paixão ao extremo

Quem acompanha a história do Iron Maiden sabe que o futebol possui influência preponderante. A começar pelo baixista e líder da banda, Steve Harris, que abdicou de uma carreira no esporte para se dedicar à música. Ainda assim, não perde a chance de fazer referências, especialmente ao West Ham, seu time do coração.

Ainda que o profissionalismo não tenha vindo, o instrumentista não perde a chance de bater uma bolinha com fãs, jornalistas, outras bandas, figuras da indústria e até mesmo com jogadores, estejam eles na ativa ou já aposentados. A pelada organizada virou tradição nas turnês.

- Advertisement -

Porém, houve um momento em que a coisa ficou mais séria. Aconteceu em 1998, ano da Copa do Mundo da França, que teve os donos da casa se sagrando campeões pela primeira vez em uma final contra o Brasil, adiando o sonho do penta, que viria quatro anos depois.

A seleção canarinho aparece – junto da inglesa – na capa do álbum “Virtual XI”, então lançado pelos gigantes metálicos. Ao mesmo tempo, havia a alusão à ascensão do mundo virtual, de grande interesse do então quinteto, que já o frequentava para manter contato com o público de forma mais intensa em comparação a alguns de seus pares.

Futebol e “Ed Hunter”

Mas o grande foco era mesmo o futebol. Em depoimento à biografia oficial “Run to the Hills”, escrita por Mick Wall, Steve declarou – conforme resgate da revista Metal Hammer:

“Achamos que nossos fãs são praticamente iguais a nós, com praticamente os mesmos interesses. Então pensamos: ‘É o ano da Copa do Mundo em 98. Vamos envolver o futebol no novo álbum.’ E já estávamos trabalhando em um jogo de computador naquela época [Ed Hunter, de 1999], assim dissemos: ‘Bem, vamos trazer esse elemento para as coisas também.’”

No encarte de “Virtual XI”, os integrantes da banda apareciam posando no formato mais conhecido de um time. Acompanhando-os estavam atletas conhecidos. Eram eles: os ingleses Paul Gascoigne, Stuart Pearce e Ian Wright; o francês Patrick Viera; o holandês Marc Overmars; e o colombiano Faustino Asprilla – este último que viria para o Brasil no ano seguinte, tendo jogado no Palmeiras e Fluminense.

Ao explicar as escolhas, Harris disse, bem-humorado:

“Eles são todos jogadores internacionais de classe mundial… e nós não somos, basicamente.”

Leia também:  A nova banda que deixou James Hetfield surpreso e feliz

A campanha do Iron Maiden FC

A turnê promocional do disco pela Europa, feita antes dos shows, começou na casa de Steve em Essex, dia 8 de março de 1998 – onde a equipe do Maiden foi aumentada por Terry Butcher e pelo também internacional inglês Neil Webb. Seguiram-se jogos em Paris, Estocolmo, Madrid e Milão. A banda levou a disputa a sério, chegando ao ponto de criar um troféu para os vencedores de cada jogo.

Harris estava muito feliz em realizar, de forma extraoficial, seu outro sonho de vida.

“Nós nos divertimos muito. Basicamente são minhas coisas favoritas. Ser capaz de sair e promover este álbum disputando alguns jogos de futebol é o máximo para mim.”

O guitarrista Janick Gers também entrou no espírito da coisa.

“Continuamos dizendo às pessoas que vamos até a praça jogar e depois dar uma festa. Os fãs não acreditam, acham que é uma ótima ideia, combina muito bem com a Copa do Mundo que se aproxima.”

Curiosamente, quando veio ao Brasil em ação promocional – junto do colega de instrumento Dave Murray – Janick manteve a ideia de chutar uma bola, como o Vídeo Show, da Rede Globo, registrou e pode ser conferido no player abaixo.

Iron Maiden e “Virtual XI”

Lançado em 23 de março de 1998, “Virtual XI” foi o último álbum do Iron Maiden a contar com Blaze Bayley nos vocais. É considerado por uma parte considerável dos fãs o ponto mais baixo da carreira da banda – refletido no 16º lugar alcançado no chart britânico, pior desempenho de um trabalho de estúdio do grupo até hoje.

Presença nos setlists de shows até hoje, “The Clansman” se tornou a música mais conhecida do disco. O épico teve inspiração no filme “Coração Valente” (1995) e na luta dos escoceses por liberdade. Já a faixa de encerramento, “Como Estais Amigos” tem como tema a disputa entre argentinos e ingleses na Batalha das Malvinas.

“Ed Hunter” sairia apenas no ano seguinte, já com Bruce Dickinson de volta ao microfone principal. E o Iron Maiden FC perdurou, lançando uniformes oficiais até os dias atuais.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | TikTok | Facebook | YouTube | Threads.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioCuriosidadesQuando o Iron Maiden promoveu partidas de futebol para divulgar álbum
João Renato Alves
João Renato Alveshttps://twitter.com/vandohalen
João Renato Alves é jornalista, 40 anos, graduado pela Universidade de Cruz Alta (RS) e pós-graduado em Comunicação e Mídias Digitais. Colabora com o Whiplash desde 2002 e administra as páginas da Van do Halen desde 2009. Começou a ouvir Rock na primeira metade dos anos 1990 e nunca mais parou.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades