Sepultura planeja exposição com itens históricos após fim da banda, diz Andreas Kisser

Segundo guitarrista, mostra incluirá desde merchandise a instrumentos e deverá acontecer após o fim da turnê de despedida

O Sepultura ainda tem outros planos envolvendo a banda após o encerramento da turnê de despedida – previsto para setembro do ano que vem, em São Paulo. Segundo Andreas Kisser, os músicos planejam criar uma exposição com itens que marcaram a carreira do grupo.

Em entrevista a Thuanny Judes para a revista Noize, o guitarrista explicou que, independentemente do fim, o Sepultura continuará vivo através do legado deixado ao mundo. Ainda assim, para celebrar os 40 anos de estrada, decidiram idealizar uma mostra, englobando objetos desde peças de merchandise a instrumentos. 

- Advertisement -

Ele declarou:

“O Sepultura não vai acabar nunca! O Led Zeppelin acabou em 1980 e ainda é a banda que mais vende discos até hoje. Eu acho que a turnê e discos novos é uma parte do que é uma banda. O Sepultura tem vários produtos, tem documentário, tem várias coisas que vão ficar. A gente vai fazer uma exposição com tudo que a gente tem da nossa história. Nós temos um arquivo fantástico de tudo que saiu na imprensa, posters de turnês, camisetas de merchandise, instrumentos.”

A ideia é que a exposição aconteça logo ao término da série de shows e que seja itinerante, como afirmou o músico:

Leia também:  Cover de Tim Maia por João Gordo rende provocação de Digão e resposta

“A nossa vontade é organizar isso ao término da tour, fazer essa exposição que possa viajar o mundo. O futuro vem de acordo com o que a gente faz com o presente, é a consequência do hoje. Então, a gente tá vivendo muito o hoje, celebrando o hoje. E o que vier a acontecer, vamos lidar na hora que tiver que lidar.”

Vale destacar que, em menor escala, os fãs que compraram o pacote vip da excursão “Celebrating Life Through Death” têm acesso a uma experiência parecida. No site da Eventim, a descrição da modalidade de meet & greet — cujo valor da entrada inteira sem taxas é de R$ 1.250 — afirma que o acesso a uma “miniexposição com alguns itens da história da banda” está presente no pacote.

A turnê de despedida do Sepultura

Após 40 anos de atividades, o Sepultura se prepara para seu encerramento. A banda brasileira começou em 1º de março a turnê “Celebrating Life Through Death”, que promete ser a despedida dos palcos. A ideia é rodar o Brasil e a América do Sul nessa primeira parte do giro, que vai até este mês.

Leia também:  Por que Nita Strauss foi negada em 1º teste para banda de Alice Cooper

A partir de setembro, o Sepultura faz mais algumas datas no país antes de seguir para a Europa, onde fica até o fim de novembro. A turnê de despedida deve durar cerca de um ano e meio, com mais datas a serem anunciadas.

Às vésperas do início da série de shows, a banda anunciou a saída de Eloy Casagrande. O baterista fazia parte da banda desde o fim de 2011, tendo gravado três álbuns de estúdio com o grupo. Em seu lugar, entrou Greyson Nekrutman, conhecido por trabalhos com Suicidal Tendencies, Brand X, entre outros.

Em nota, os músicos afirmaram que Casagrande comunicou sua saída “de surpresa” e “sem aviso prévio” no dia 6 de fevereiro, menos de um mês antes da turnê começar. Toda a estrutura relacionada à excursão já estava “pronta”, nas palavras da própria banda.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | TikTok | Facebook | YouTube | Threads.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioNotíciasSepultura planeja exposição com itens históricos após fim da banda, diz Andreas...
Maria Eloisa Barbosa
Maria Eloisa Barbosahttps://igormiranda.com.br/
Maria Eloisa Barbosa é jornalista, 22 anos, formada pela Faculdade Cásper Líbero. Colabora com o site Keeping Track e trabalha como assistente de conteúdo na Rádio Alpha Fm, em São Paulo.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades