Por que o Ramones não era punk, segundo Gene Simmons

Bandas acompanharam o surgimento uma da outra em meio à cena roqueira de Nova York na primeira metade dos anos 1970

Embora tivessem diferenças substanciais na postura e objetivos, Kiss e Ramones são ambos produtos da cena roqueira de Nova York dos anos 1970. Os membros das duas bandas se conheciam e acompanharam o início das carreiras uns dos outros. Hoje, são reconhecidos como ícones e influências para todas as gerações posteriores.

E se Gene Simmons possui opinião sobre praticamente tudo, é claro que teria sobre os colegas. Em entrevista de 2022 à rádio britânica Planet Rock, o baixista e vocalista listou “London Calling”, do The Clash, como uma de suas músicas preferidas. E deixou claro que punk mesmo era o britânico.

- Advertisement -

Conforme transcrição do Rock and Roll Garage, ele falou:

“Acho que tudo que começa com honestidade e tem integridade é autêntico. É autêntico à sua maneira. Você não precisa entender. Para mim, o punk era autêntico na Inglaterra. Na América era apenas estilo. Os Ramones não eram punks. Conhecíamos esses caras desde quando eram jovens costumavam ir a todos os shows.”

Para Simmons, o quarteto do Queens não contava com um componente essencial quando o assunto é ser punk.

“Isso não é punk, isso é pop. Punk inclui a verdadeira raiva, a frustração de ser excluído ou preencher as lacunas. Eles não preenchiam parte do mainstream e isso era tão autêntico quanto você pode imaginar.”

O que os Ramones achavam do Kiss?

Na biografia oficial “Kiss Por Trás da Máscara”, David Leaf e Ken Sharp compilaram depoimentos de três dos quatro membros originais do Ramones sobre o Kiss. Apenas o baterista e produtor Tommy Ramone não deu depoimento.

Leia também:  Gene Simmons fará 1º show pós-Kiss antes mesmo do Summer Breeze

O primeiro que aparece na publicação é o vocalista Joey Ramone.

“O Kiss e o Ramones cresceram no bairro do Queens. Eu estava presente no primeiro show deles. Também estava no show do Coventry, quando assinaram com a gravadora Casablanca Records. Naquela época, acho que era a banda mais barulhenta que já tinha ouvido. Gostava muito deles, eram divertidos e tinham músicas fantásticas. Eu os vi desde o começo, quando usavam apenas gelo seco.

Gene usava uma camiseta com um crânio e ossos cruzados. Isso foi muito antes daquela coisa de imagem e espetáculo deles aparecer. O Kiss também era fã do Ramones. Lembro de eles aparecendo no CBGB para nos ver. Eles usaram uma música nossa no filme ‘Detroit Rock City’. Mais tarde os vi na turnê do ‘Destroyer’. Era um som da pesada, com músicas fantásticas.

Adoro a música ‘Detroit Rock City’. A produção do álbum também é maravilhosa. Sempre fui grande fã dos primeiros discos de Alice Cooper, portanto era fã do produtor Bob Ezrin também.”

Já o guitarrista Johnny Ramone foi simples e direto, como de costume.

“O Kiss é uma das bandas de rock mais emocionantes e divertidas dos últimos trinta anos.”

Finalizando, o baixista Dee Dee Ramone surpreendeu ao citar a música preferida.

“A primeira vez que vi o Kiss foi num loft do Wayne County Eve. Todos tinham um pouco de medo deles. O Kiss agia como uma banda durona que já tinha feito algumas turnês. Depois os vi de novo no Academy of Music. Eles abriram para Iggy & The Stooges, Blue Öyster Cult e Teenage Lust. Todos lá deviam ser fãs do Stooges e o Kiss roubou a noite. Ninguém conseguia acreditar nos próprios olhos. Eles tinham dez pilas de Marshalls de cada lado. Era um verdadeiro show.

O cabelo de Gene Simmons pegou fogo naquela noite. O que eu mais gostei no Kiss foi como eles conseguira administrar as intrigas internas. Batalharam e entraram com tudo, fizeram muito sucesso. Meu predileto era Ace Frehley, o melhor da banda, o som dele era magnífico. As composições também eram boas. Se eles querem saber a opinião dos membros do Ramones sobre a música do Kiss que preferimos, é ‘I Was Made for Lovin’ You’. Ela é o máximo!”

Os quatro Ramones originais estão mortos. Joey partiu em 2001, Dee Dee em 2002, Johnny em 2004 e Tommy em 2014.

Leia também:  Executiva conta como festivais convenceram Slayer a voltar

Kiss tocando Ramones

Em 2003 o Kiss os homenageou participando do álbum tributo “We’re A Happy Family”. A banda registrou uma versão para “Do You Remember Rock ‘n’ Roll Radio?”, do álbum “End of the Century” (1980).

A formação foi um tanto peculiar, com Paul Stanley (guitarra) e Gene Simmons (baixo) dividindo vocais, além de Eric Singer na bateria, Derek Sherinian (Black Country Communion, ex-Dream Theater e Billy Idol, bem como músico de apoio do próprio Kiss) nos teclados e Scott Page (Pink Floyd, Supertramp, Toto) no saxofone.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Threads | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioCuriosidadesPor que o Ramones não era punk, segundo Gene Simmons
João Renato Alves
João Renato Alveshttps://twitter.com/vandohalen
João Renato Alves é jornalista, 40 anos, graduado pela Universidade de Cruz Alta (RS) e pós-graduado em Comunicação e Mídias Digitais. Colabora com o Whiplash desde 2002 e administra as páginas da Van do Halen desde 2009. Começou a ouvir Rock na primeira metade dos anos 1990 e nunca mais parou.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades