Netflix é acusada de usar IA em documentário sobre crime

Público notou que três imagens de "O Que Jennifer Fez?" parecem ter sido modificadas com tecnologia, gerando polêmica sobre uso não creditado do recurso

A Netflix está sendo acusada pelo público de utilizar inteligência artificial em um de seus conteúdos. Neste caso, no recém-lançado documentário “O Que Jennifer Fez?”, que explora um crime e já se tornou um dos mais assistidos na plataforma.

A obra conta a história de Jennifer Pan, uma canadense descendentes de vietnamitas responsável por arquitetar a morte dos pais — sua mãe morreu, enquanto seu pai conseguiu sobreviver. A fraude cometida pela jovem foi rapidamente descoberta e ela foi condenada à prisão perpétua.

- Advertisement -

Aos 28 minutos do documentário, uma amiga de ensino médio de Jennifer Pan dá seu depoimento, acompanhado de três imagens da assassina. Foram justamente estas fotos as responsáveis por gerar a polêmica.

Leia também:  Descendents e Circle Jerks anunciam dois shows no Brasil para dezembro

O motivo é que todas aparentam estar com algum tipo de modificação. Em uma delas, itens da paisagem estão distorcidos, enquanto em outra, um dos dentes incisivos de Jennifer está alongado e há o que aparenta ser uma cicatriz em sua bochecha direita – algo que a assassina não possui.

Além disso, o documentário também não reconhece o uso de inteligência artificial em seus créditos. Parte dos críticos ainda afirmou que por se tratar de um trabalho baseado na realidade e não na ficção, o uso do recurso se torna mais questionável.

Leia também:  Eric Clapton confirma show extra em São Paulo

O site Decider procurou a Netflix para comentar as acusações. No entanto, ainda não obteve retorno da plataforma.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | TikTok | Facebook | YouTube | Threads.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioNotíciasNetflix é acusada de usar IA em documentário sobre crime
Augusto Ikeda
Augusto Ikedahttp://www.igormiranda.com.br
Formado em jornalismo pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Atua no mercado desde 2013 e já realizou trabalhos como assessor de imprensa, redator, repórter web e analista de marketing. É fã de esportes, tecnologia, música e cultura pop, mas sempre aberto a adquirir qualquer tipo de conhecimento.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades