As sessões secretas do Led Zeppelin em Mumbai, com músicos indianos

Em 1972, Jimmy Page e Robert Plant viajaram até a Índia e realizaram sessões com instrumentistas locais

No início dos anos 1970, músicos do Led Zeppelin visitaram a Índia em três diferentes ocasiões durante um espaço de tempo de 13 meses. A primeira viagem aconteceu no retorno de uma turnê japonesa, ocorrida em setembro de 1971.

Em fevereiro de 1972, a caminho da Austrália, uma passagem clandestina pelo país com o empresário Richard Cole – depois de terem sua entrada negada em Cingapura por causa dos longos cabelos e barbas. O trio percorreu Mumbai em um táxi, munido de câmeras de filme de 8 mm.

- Advertisement -

Porém, a mais marcante foi a última, realizada em outubro de 1972. Após mais seis shows no Japão, Page, Plant e Cole montaram acampamento no hotel cinco estrelas Taj Mahal e improvisaram um show. À época o rock indiano ainda estava em sua infância, com bandas como Atomic Forest, Human Bondage e Velvette Fogg. Porém, as importações ocidentais dominavam o gosto.

Nandu Bhende, vocalista do Velvette Fogg, lembrou à Classic Rock:

“No início dos anos 1970 não havia muita música original em inglês aqui, apenas em hindi. Definitivamente havia uma cena entre os universitários nas áreas metropolitanas – Mumbai, Delhi, Bangalore, Calcutá – mas, francamente, nós apenas copiávamos o Led Zeppelin. Foi muito mais tarde que pegamos todas essas influências e começamos a fazer nossa própria música.”

O cantor conheceu Page e Plant justamente na terceira viagem.

“Havia uma boate no andar de baixo do hotel Taj, onde costumávamos tocar. Eles entraram em nosso ensaio. Lembro que Plant sentou na bateria e quase a quebrou, porque estava batendo com muita força. Ele estava em todo lugar. Ele queria se conectar. Mas Page estava muito quieto, apenas sentado e sem se comunicar muito. Achei que eles pareciam bastante afeminados, o que foi muito estranho para mim, porque eram muito fortes em sua música e som. Parecia um grupo machista, mas na vida real eles não eram nada disso.”

Show supostamente gravado

Poucos dias depois, numa noite de segunda-feira (provavelmente 16 de outubro), Plant e Page deram um concerto improvisado na boate Slip Disc, acompanhados por dois músicos locais e equipamentos de palco primitivos. Bhende estava na plateia.

“Era realmente um buraco, não um lugar muito grande. Mas estava lotado. Plant e Page não tinham nenhum equipamento e não haviam ensaiado. Eles simplesmente subiram ao palco com dois músicos daqui (Xerxes Gobhai, baixista do Human Bondage, e Jameel Shaikh, baterista da banda do próprio Bhande, Velvette Fogg). Lembro-me de Page ter comprado uma Stratocaster e ela estar em muito mau estado. Então ele pegou a guitarra do meu colega de banda, uma velha alemã, e tocou. Eles começaram com ‘Rock And Roll’ e tocaram por 20 ou 25 minutos. Houve uma longa jam no final, quando Plant começou a falar sobre Mumbai, então eles tocaram ‘Black Dog’. Pareciam estar se divertindo. A multidão foi absolutamente selvagem.”

O show foi supostamente gravado em cassete pelo DJ residente do clube, Arul Harris. Posteriormente caiu nas mãos de Keith Kanga, do Atomic Forest. Infelizmente, a fita está perdida, assim como as memórias definitivas da época, embora Gobhai se lembre de também ter tocado “Whole Lotta Love”. O estudante universitário e jornalista Khalid Mohammed posteriormente afirmou que Plant e Page cantaram uma música inédita, “Kashmir”, mas os especialistas do Zeppelin insistem que ela só foi escrita em 1973.

Leia também:  As músicas com riffs de guitarra mais pesquisados, segundo estudo

Devido ao caráter espontâneo, o evento recebeu pouca divulgação na imprensa. Algumas fotos do show, entretanto, apareceram na revista Junior Statesman, acompanhadas de uma breve entrevista. À época, Plant disse:

“Você sabe por que viemos? Para ver se poderíamos montar um estúdio de gravação. Mas as regulamentações alfandegárias são rígidas, cara. Tipo, levaríamos seis meses para retirar nosso equipamento do aeroporto de Mumbai.”

Led Zeppelin e as sessões em Mumbai

Essa viagem também marcou a ocasião em que Plant e Page, este último com um gravador quadrafônico Stellavox de última geração, gravaram em estúdio com um grupo de músicos clássicos indianos, arranjados para eles pelo discípulo de Ravi Shankar, Vijay Raghav Rao.

Leia também:  Ozzy celebra entrada ao Rock Hall: “nada mal para alguém demitido de sua banda”

O resultado foi o bootleg “The Bombay Sessions”, com versões radicalmente diferentes de “Friends” e “Four Sticks”, com sarangi, cítaras e tablas. O conjunto foi creditado como Orquestra Sinfônica de Mumbai, embora Page não tenha ficado nada satisfeito com a qualidade das sessões em si. De volta à Inglaterra, de acordo com Richard Cole, as fitas foram arquivadas, sendo finalmente lançadas em 2015 como parte da reedição de luxo de “Coda”.

Mais de 40 anos depois, nada pode desviar o impacto cultural monumental da visita de Page e Plant. Bhende conclui:

“Eles eram nossos ídolos antes de virem para cá. Então, não podíamos acreditar que uma banda de primeira linha daquela estatura pudesse se apresentar na Índia. Nenhum de nós jamais poderia ter sonhado que isso iria acontecer.”

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Threads | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioCuriosidadesAs sessões secretas do Led Zeppelin em Mumbai, com músicos indianos
João Renato Alves
João Renato Alveshttps://twitter.com/vandohalen
João Renato Alves é jornalista, 40 anos, graduado pela Universidade de Cruz Alta (RS) e pós-graduado em Comunicação e Mídias Digitais. Colabora com o Whiplash desde 2002 e administra as páginas da Van do Halen desde 2009. Começou a ouvir Rock na primeira metade dos anos 1990 e nunca mais parou.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades