Jon Bon Jovi cita América do Sul ao explicar legado que quer deixar

Vocalista se classificou como um “otimista” e destacou responsabilidade que sente de deixar marca positiva no mundo

Mais de quatro décadas de carreira, dezenas de indicações e conquistas nas principais premiações mundiais, 15 álbuns lançados e o próximo já com data para sair. Todas essas marcas são importantes na trajetória de uma banda, mas Jon Bon Jovi revela que, atualmente, está preocupado com o legado que deixará.

Na última quinta-feira (14), dia do lançamento do single “Legendary”, o frontman foi ao programa “Loudwire Nights”. Dentre os temas abordados — como “Forever”, o próximo disco do grupo, com lançamento previsto para 7 de junho —, o vocalista destacou a responsabilidade que carrega de causar um impacto positivo e duradouro no mundo.

- Advertisement -

Ao falar sobre o assunto, citou as passagens pela América do Sul como exemplo. Ele disse:

“Fomos à União Soviética e dividimos nosso otimismo com a juventude de lá. Fomos à América Central e do Sul em momentos turbulentos. Quando encontro alguém que diz ‘aprendi a falar inglês com suas músicas’, penso: ‘uau’. Não é absolutamente incrível a maneira como a cultura norte-americana se exporta? Sinto que há uma oportunidade para deixar um legado positivo e que possa, talvez, fazer a diferença.”

De acordo com o Setlist.fm, o Bon Jovi soma mais de 40 shows no continente sul-americano, o quarto mais visitado, atrás da América do Norte, Europa e Oceania. O Brasil, inclusive, é o nono país com mais apresentações, com 19, seguido por Argentina (8), Chile (6), Colômbia (2), Peru (2), Venezuela (2), Paraguai (1) e Equador (1). 

Leia também:  Steve Hackett é hospitalizado antes de show, mas diz estar bem

O território brasileiro, inclusive, é o nono destino preferido da banda em âmbito mundial, atrás dos Países Baixos (21), Espanha (25), Austrália (66), Alemanha (110), Japão (111), Canadá (128), Reino Unido (170) e Estados Unidos (1.182). A Argentina ocupa a 21ª colocação e o Chile, a 22ª.

Novidades à vista, mas sem previsão de turnê

Enquanto aguardam o lançamento de “Forever”, os fãs poderão começar as comemorações pelos 40 anos de estrada do Bon Jovi como o documentário “Thank You, Goodnight: The Bon Jovi Story”. Serão quatro episódios que contarão os bastidores da banda a partir da visão de cada membro, inclusive os que não compõem a formação atual. 

A estreia será em 26 de abril, com exibição pela plataforma Star+ na América Latina. Assista ao trailer abaixo.

Leia também:  Leonardo DiCaprio deve interpretar Frank Sinatra em cinebiografia dirigida por Scorsese

Já o novo álbum estará disponível em 7 de junho via Island / Universal. O trabalho conta com 12 faixas inéditas. Confira todos os detalhes e ouça o primeiro single, a música “Legendary”, clicando aqui.

Além de Jon, a formação atual da banda conta com Phil X (guitarra), David Bryan (teclados), Tico Torres (bateria) e Hugh McDonald (baixo), além dos músicos de turnê Everett Bradley (percussão) e John Shanks (guitarra). O último citado foi coprodutor de todos os álbuns desde “Have a Nice Day” (2005).Apesar do lançamento, o Bon Jovi não tem previsão de voltar aos palcos. Isso se dá por conta de uma cirurgia que o vocalista realizou há cerca de dois anos e da qual ainda não está completamente recuperado.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Threads | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioNotíciasJon Bon Jovi cita América do Sul ao explicar legado que quer...

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades