Wolf Hoffmann admite que tentou usar IA para ideias de letras do Accept

De acordo com depoimento do guitarrista alemão, o resultado foi “assustadoramente bom”

A inteligência artificial chegou para ficar e é um recurso que, embora ninguém seja obrigado a usar, terá que aprender minimamente a interpretar. Com o passar do tempo e o aprimoramento evolutivo, será cada vez mais difícil diferenciar alguns padrões e origens em comparação ao trabalho de uma mente humana.

Sendo assim, muitos artistas já estão se valendo da experiência, nem que seja como mera forma de teste. Wolf Hoffmann é um exemplo. Em recente entrevista ao podcast Appetite for Distortion, o músico alemão confessou ter pedido para que a IA criasse uma ideia de letra.

- Advertisement -

Disse o líder do Accept, conforme transcrição do Blabbermouth:

“Ficou assustadoramente bom, para ser honesto. Você pode apenas dizer: ‘Ei, escreva uma letra de música’ ou algo assim, e ela cospe algumas coisas incríveis. Mas, é claro, você tem que dizer: ‘É realmente isso que eu queria dizer? Sou eu? Bem, então, como eu realmente diria isso?’ Aí precisa ajustá-la.”

Mas o instrumentista e compositor garante que o experimento não foi aproveitado, sendo apenas um teste.

Leia também:  James Hetfield faz tatuagem com cinzas de Lemmy Kilmister

“Acabamos nunca usando. Mas fiquei bastante intrigado. É algo que dá a você um monte de ideias que não teria pensado. E, claro, vi algumas imagens feitas com IA que pensei: ‘Uau’. Um designer, um ser humano, teria que gastar muitas horas criando aquilo.”

Accept e a IA

Muitas bandas têm usado inteligência artificial para criar videoclipes. Wolf admite que o Accept seguirá esse caminho.

“Na verdade, estamos fazendo um videoclipe por IA agora mesmo. Será lançado em cerca de um mês ou mais. Mas você assistirá e é interessante. Acho fantástico só de ver. No de ‘Humanoid’ já estamos nos apresentando na frente de um telão gigantesco e a arte que corre no fundo, tudo foi criado pela IA. É disso que estamos falando neste álbum, então parecia ser apenas uma ferramenta adequada para usar.”

“Humanoid” e shows no Brasil

17º álbum de estúdio do Accept, “Humanoid” sai dia 28 de abril, via Napalm Records. O tracklist conta com 11 faixas. O disco traz a banda trabalhando novamente com o aclamado produtor Andy Sneap, atual guitarrista de turnês do Judas Priest.

Leia também:  Entre a luz e as trevas: a história de “Headless Cross”, do Black Sabbath

Uma novidade fica por conta da retomada da formação em quinteto, com dois guitarristas. Phil Shouse, que será substituído por Joel Hoekstra (Whitesnake) no início da turnê, passa a ser considerado um membro apenas para os shows, função que já exercia anteriormente.

Apenas Wolf Hoffmann e Uwe Lulis seguem titulares nas seis cordas. O lineup se completa com o vocalista Mark Tornillo, o baixista Martin Motnik e o baterista Christopher Williams.

A turnê de divulgação começa pela América Latina. O Brasil recebe as seguintes datas:

  • 01/05 São Paulo, Brasil, Carioca Club
  • 15/05 Belo Horizonte, Brasil, Mister Rock
  • 17/05 Brasília, Brasil, Toinha
  • 18/05 São Paulo, Brasil, Carioca Club (show extra)
  • 19/05 Santo André, Brasil, Santo Rock Bar

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Threads | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioCuriosidadesWolf Hoffmann admite que tentou usar IA para ideias de letras do...
João Renato Alves
João Renato Alveshttps://twitter.com/vandohalen
João Renato Alves é jornalista, 40 anos, graduado pela Universidade de Cruz Alta (RS) e pós-graduado em Comunicação e Mídias Digitais. Colabora com o Whiplash desde 2002 e administra as páginas da Van do Halen desde 2009. Começou a ouvir Rock na primeira metade dos anos 1990 e nunca mais parou.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades