Miljenko Matijevic diz entender colegas abandonando o Steelheart após acidente

Anteriormente, cantor havia criticado antigos membros da banda, porém reconsiderou sua opinião

No Halloween de 1992, o Steelheart se apresentava na McNichols Sports Arena em Denver, Colorado. O grupo, recém-chegado de uma bem-sucedida turnê pela Europa, era banda de abertura do Slaughter, também gozando de um pico de popularidade: seu mais recente trabalho, “The Wild Life” (1992), tinha alcançado a 8ª posição na Billboard.

Durante a música “Dancin’ in the Fire”, o vocalista Miljenko Matijevic decidiu escalar uma das torres de iluminação sem se dar conta do perigo que isso representava. O peso fez a estrutura vir abaixo, derrubando o cantor e esmagando o seu rosto contra o palco.

- Advertisement -

O momento pode ser visto abaixo.

A situação, por motivos óbvios, fez com que a carreira do conjunto fosse interrompida e nunca mais voltasse ao antigo patamar. Após um longo processo de recuperação, o frontman reuniu novos músicos e retomou o nome. Desde então, prossegue com a carreira.

Em entrevista ao IgorMiranda.com.br, o intérprete refletiu sobre o rompimento com os antigos colegas após o evento traumático. E ao contrário de outros momentos recentes, quando os criticou, declarou compreender os rumos tomados.

“Eu e aqueles caras tínhamos uma história. Me recuso a atirá-los na fogueira a essa altura. Foi uma época estranha, sabe? Talvez eles estivessem confusos diante de tudo o que aconteceu, ou sem rumo. Eles provavelmente sacaram que era o começo do fim. Mas quer saber? A vida tem dessas. Às vezes não damos conta de ver as coisas com clareza. Não guardo ressentimentos deles ou de qualquer outra pessoa. Ninguém sabe o que outro está passando de verdade. Ninguém se abre cem por cento em relação aos próprios problemas. Talvez todos estivessem profundamente magoados, não há como saber. Bandas, no fim das contas, são como relacionamentos; e relacionamentos, às vezes, não dão certo. Tudo corre o risco de não dar certo.”

Em janeiro de 2023, durante entrevista com a Metal Edge, Miljenko havia analisado a situação por um espectro totalmente diferente. À época ele disse:

Leia também:  A dura crítica que Mike Dirnt (Green Day) fez ao Blink-182

“Nunca falei sobre isso em público, mas realmente me senti péssimo. Lá estava eu, deitado na cama e ninguém apareceu na minha casa para ver como eu estava, fosse para levar uma caixa de cerveja e tocar violão ou apenas conversar. Eu nunca esquecerei isso. O baterista John Fowler ligou um dia e perguntou: ‘Ei, você acha que podemos receber nossos cheques no início deste mês?’ Essa foi a única vez. Pensei: ‘Sabe de uma coisa? Isso não é legal’. Foi um despertar. Mas eu sabia que era hora de seguir em frente. Acabou.”

Sobre o Steelheart

Fundado em 1989, o Steelheart teve como grande sucesso seu álbum de estreia, homônimo. O trabalho emplacou a balada “I’ll Never Let You Go” no 23º lugar do Billboard Hot 100, principal parada de singles dos Estados Unidos.

Leia também:  Steven Tyler obtém vitória na Justiça em acusação de abuso sexual

Recentemente, as atividades foram temporariamente suspensas devido a um problema de saúde sofrido por Matijevic. Ao tratar um mini-AVC, o cantor descobriu um problema cardíaco denominado forame oval patente, quando há um “buraco” no coração.

Os médicos detectaram o problema antes de se tornar mais grave e, pouco a pouco, o artista está se recuperando. Ainda assim, ele precisará realizar um novo procedimento cirúrgico nos próximos meses.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Threads | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioCuriosidadesMiljenko Matijevic diz entender colegas abandonando o Steelheart após acidente
João Renato Alves
João Renato Alveshttps://twitter.com/vandohalen
João Renato Alves é jornalista, 40 anos, graduado pela Universidade de Cruz Alta (RS) e pós-graduado em Comunicação e Mídias Digitais. Colabora com o Whiplash desde 2002 e administra as páginas da Van do Halen desde 2009. Começou a ouvir Rock na primeira metade dos anos 1990 e nunca mais parou.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias

Curiosidades